Grande Prêmio dos Estados Unidos de 1970 (Fórmula 1)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O Grande Prêmio dos Estados Unidos foi uma corrida válida pelo mundial de Fórmula 1 realizada em 4 de outubro de 1970 no circuito de Watkins Glen.

  1. Registrou a primeira vitória de Emerson Fittipaldi na Fórmula 1;
  2. Consagrou Jochen Rindt, então já falecido, campeão da temporada, sendo o primeiro (e até agora único) título de campeão post-mortem na Fórmula 1.

História[editar | editar código-fonte]

O ano de 1970 foi um dos mais trágicos para o esporte automobilístico. Nada menos que três pilotos da Fórmula 1 faleceram naquele ano:

Ao morrer, Jochen Rindt tinha 45 pontos no campeonato, resultado das cinco vitórias que conseguira (Mônaco, Holanda, França, Inglaterra e Alemanha). Jacky Ickx, da Ferrari, após o GP do Canadá, estava em segundo lugar, com 28 pontos. Faltando duas corridas para terminar o campeonato e 18 pontos ainda em jogo, Ickx era o único piloto ainda com chances de tomar o título de Jochen Rindt.

No dia 04 de outubro seria corrido o GP dos Estados Unidos, em Watkins Glen. Nos treinos, a pole-position ficou com Jacky Ickx (Ferrari), que marcou o tempo de 1m:03s:07/100. Jackie Stewart (Tyrrel) foi o segundo, com 1m:03s:62/100, seguido de Emerson Fittipaldi (Lotus), com 1m:03s:67/100. A seguir ficaram Pedro Rodríguez (BRM), Chris Amon (March) e Clay Regazzoni (Ferrari).

A corrida[editar | editar código-fonte]

Na largada, Jackie Stewart saiu na frente, enquanto Ickx, que não largou bem, atrapalhou Emerson, que largava atrás dele. Rodriguez aproveitou a indecisão de Ickx e assumiu a segunda posição, seguido pelo piloto da Ferrari. Em quarto vinha Regazzoni e atrás dele seguiam Chris Amon, John Surtees (Surtees), Jackie Oliver (BRM) e Emerson Fittipaldi.

Essas posições se mantiveram até a quinta volta, quando Oliver e Emerson ultrapassaram Surtees, que caiu para oitavo e logo depois abandonou a prova.

Enquanto Stewart ia aumentando sua vantagem na frente, Emerson conquistou o sexto lugar, com o abandono de Jackie Oliver na décima-quinta volta.

As Ferrari começam a melhorar seu desempenho e Ickx ultrapassa Rodriguez da décima-sexta volta, conquistando o segundo lugar. Mais uma volta e Regazzoni também passa por Rodriguez, que cai para o quarto lugar, seguido por Amon e Fittipaldi.

Na trigésima segunda volta da corrida Stewart já tinha colocado uma volta de vantagem sobre o sétimo colocado. Cinco voltas mais tarde, Regazzoni, que estava em terceiro, pára nos boxes para trocar um pneu. Com isso, Emerson sobe mais uma posição, ficando com o quinto lugar.

Na volta número 48 Chris Amon é obrigado a fazer uma parada rápida nos boxes e Emerson herda a quarta posição,

Jacky Ickx, que mantinha a segunda colocação, entra nos boxes na volta número 56, com problemas de injeção de combustível, voltando à pista com uma volta de atraso. Stewart, ainda na frente, coloca uma volta de vantagem sobre Emerson, que estava em terceiro.

O motor do Tyrrell de Stewart começa a soltar fumaça na volta de número 70 e ele diminui seu ritmo de corrida. Oito voltas depois Emerson passa por ele, recuperando a volta que havia tomado. Mais quatro voltas e o motor do Tyrrell explode, fazendo Stewart abandonar a corrida.

Pedro Rodríguez passa a liderar a prova, com dezessete segundos de vantagem sobre Emerson. Reine Wissel, em sua estréia na Lotus, já está em terceiro. Jacky Ickx, numa boa recuperação após o tempo perdido nos boxes, é o sétimo colocado a essa altura.

Faltando sete voltas para o final da corrida, Rodriguez entra nos boxes em pane de combustível. Quando ele retorna à pista, Emerson já estava cerca de quarenta segundos a sua frente.

O brasileiro completa as 108 voltas e recebe a bandeirada da vitória com trinta e seis segundos de vantagem sobre Rodriguez. Ao cruzar a linha de chegada, ele vê Colin Chapman pulando e jogando seu boné para o alto, como fazia anteriormente nas vitórias de Jim Clark, Graham Hill e Jochen Rindt.

Reine Wissel termina em terceiro, na frente de Jacky Ickx, que marca só 3 pontos. Assim, ele já não pode mais ultrapassar Jochen Rindt no campeonato e o austríaco é declarado então Campeão Mundial de Pilotos, postumamente.

Classificação[editar | editar código-fonte]

Pos Nº. Piloto Construtor Voltas Tempo/Diferença Grid Pontos
1 24 Brasil Emerson Fittipaldi Lotus-Ford 108 1:57:32.79 3 9
2 19 México Pedro Rodríguez BRM 108 + 36.39 4 6
3 23 Suécia Reine Wisell Lotus-Ford 108 + 45.17 9 4
4 3 Bélgica Jacky Ickx Ferrari 107 + 1 volta 1 3
5 12 Nova Zelândia Chris Amon March-Ford 107 + 1 volta 5 2
6 18 Reino Unido Derek Bell Surtees-Ford 107 + 1 volta 13 1
7 8 Nova Zelândia Denny Hulme McLaren-Ford 106 + 2 voltas 11  
8 7 França Henri Pescarolo Matra 105 + 3 voltas 12  
9 11 Suíça Jo Siffert March-Ford 105 + 3 voltas 23  
10 15 Austrália Jack Brabham Brabham-Ford 105 + 3 voltas 16  
11 29 Suécia Ronnie Peterson March-Ford 104 + 4 voltas 15  
12 16 Alemanha Ocidental Rolf Stommelen Brabham-Ford 104 + 4 voltas 19  
13 4 Suíça Clay Regazzoni Ferrari 101 + 7 voltas 6  
14 9 Reino Unido Peter Gethin McLaren-Ford 100 + 8 voltas 21  
Ret 1 Reino Unido Jackie Stewart Tyrrell-Ford 82 Óleo 2  
Ret 14 Reino Unido Graham Hill Lotus-Ford 72 Embreagem 10  
Ret 2 França François Cevert March-Ford 62 Roda 17[1]  
Ret 30 Austrália Tim Schenken De Tomaso-Ford 61 Suspensão 20  
Ret 27 Suécia Jo Bonnier McLaren-Ford 50 Cano d'água 24  
Ret 6 França Jean Pierre Beltoise Matra 27 Handling 18  
Ret 31 Estados Unidos Gus Hutchison Brabham-Ford 21 Vazamento 22  
Ret 20 Reino Unido Jackie Oliver BRM 14 Motor 7  
Ret 21 Canadá George Eaton BRM 10 Motor 14  
Ret 17 Reino Unido John Surtees Surtees-Ford 6 Motor 8  
DNQ 32 Reino Unido Peter Westbury BRM        
DNQ 28 Estados Unidos Pete Lovely Lotus-Ford        
DNQ 10 Itália Andrea de Adamich McLaren-Alfa Romeo        

Referências

  1. Lang, Mike. Grand Prix! Vol 2. [S.l.]: Haynes Publishing Group, 1982. p. 137. ISBN 0-85429-321-3