Granulócito basófilo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Basófilo presente no sangue periférico visto em lâmina através de microscópio

Basófilo é um tipo de leucócito que se fixa com corantes básicos.

Descrição Celular[editar | editar código-fonte]

Possui forma esférica e núcleo irregular em forma de trevo. Tem tamanho de aproximadamente 10-15 µm (micrometros). Seu núcleo geralmente é segmentado ou bilobulado, raramente com três ou mais lóbulos. Seu citoplasma é levemente basofílico (cor azul) e quase sempre ofuscado pelos vários grânulos grosseiros corados de roxo. Os granulos estão dispostos irregularmente cobrindo também o núcleo.

Função[editar | editar código-fonte]

Célula envolvida nas reações de hipersensibilidade imediata, acredita-se que também participam de processos alérgicos; produzem histamina e heparina. Não são considerados os precursores dos mastócitos pois eles têm origens diferentes. Os basófilos são ativados pela presença de estímulos como as anafilotoxinas (complementos C3a, C4a e C5a) e os complexos IgE-antigeno. A resposta dos basófilos traduz-se em dois processos complementares: desgranulação e libertação de histamina; e sintese e libertação dos produtos da cascata do ácido araquidónico: leucotrienos, tromboxanos e prostaglandinas. A sua participação no choque anafilático (sistêmico) é maior que o mastócitos, pois os basófilos são células que realmente estão presentes no sangue, e liberam os mediadores para a circulação.

Quantidade no sangue[editar | editar código-fonte]

É a célula circulante menos encontrada no sangue periférico dentre os leucócitos. Aproximadamente de 0-1% dos leucócitos são basófilos. Quando há aumento da quantidade de basófilos no sangue periférico usa-se o termo basofilia.