Gravad lax

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa


NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde maio de 2013).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Gravad lax sobre knäckebröd, guarnecido com pimenta e limão

Gravad lax ou gravlax (em Sueco, "salmão enterrado"), graved laks em Dinamarquês, gravlaks em Norueguês, graavilohi em Finlandês, e graflax em Islandês, é uma especialidade culinária escandinava, também difundida em outros países, feita de salmão cru marinado durante alguns dias em uma mistura de sal grosso, açúcar e endro. O peixe é servido cortado às fatias, mais finamente do que o sashimi japonês.

Origem[editar | editar código-fonte]

O gravlax surge na Idade Média, como uma forma de conservação do peixe, usada pelos pescadores da Península Escandinava, que salgavam e enterravam o salmão na praia, acima da linha da maré alta, deixando-o fermentar nas areias geladas.

Preparação[editar | editar código-fonte]

O filé de salmão cru é coberto de sal grosso, açúcar e aneto. O filé é então enrolado em tecido ou plástico e conservado sob refrigeração por dois a quatro dias, com um peso em cima. Nesse período, o peixe perde umidade, concentrando o sabor. Este método também pode ser usado para outros peixes gordos, mas salmão é o mais comum. Variantes modernas da marinada podem incluir endro, pimenta branca, pimenta preta, sementes de coentro, raiz-forte, purê de beterraba e aquavita ou outro destilado (vodka, conhaque, aguardente ou pastis).

Depois de marinar, o peixe é lavado ligeiramente com água, e servido fatiado, como aperitivo, sobre pão de centeio ou com batatas cozidas e molho à base de endro e mostarda.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]