Gravidade assistida

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde Fevereiro de 2014).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
As trajetórias que permitiram às sondas gêmeas Voyager da NASA, se aproximarem dos quatro planetas gasosos gigantes e atingir a velocidade necessária para deixar o sistema solar.

Assistência Gravitacional é o termo utilizado em Mecânica orbital e Engenharia Aeroespacial para designar a utilização do movimento relativo e a gravidade de um planeta ou outro corpo celeste objetivando a alteração da trajetória e da velocidade de uma espaçonave[1] , o que proporciona economia de combustível, tempo ou recursos financeiros.

A "assitência", é fornecida pelo movimento do corpo gravitacional quando ele "puxa" a espaçonave.[2] A técnica foi proposta inicialmente como uma manobra a ser executada no meio da viagem em 1961, e usada por sondas interplanetárias desde a Mariner 10 em diante, incluindo as duas sondas do Programa Voyager nas suas passagens por Júpiter e Saturno.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. A Gravity Assist Primer. Página visitada em 06/09/2009.
  2. http://www2.jpl.nasa.gov/basics/bsf4-1.php Basics of Space Flight, Sec. 1 Ch. 4, NASA Jet Propulsion Laboratory

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre astronomia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.