Graziella Sciutti

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Graziella Sciutti (Turim, 17 de Abril de 1932Gênova, 9 de Abril de 2001) foi uma soprano lírico-leggero italiana.

Sciutti tornou-se renomada por suas interpretações de personagens “soubrettes” das óperas de Mozart e chamada de "A Maria Callas do Pequeno La Scala", como Susanna e Despina, e talvez especialmente por sua interpretação de Zerlina em 1959, na gravação de Don Giovanni, com a Orquestra Philharmonia sob a direção de Carlo Maria Giulini, com Joan Sutherland, Elisabeth Schwarzkopf, Giuseppe Taddei e outros.

Estudou em Roma, na Accademia di Santa Cecilia, e fez sua estreia em Aix-en-Provence, em 1951. Apresentou-se como Rosina em Il Barbiere di Siviglia, de Rossini, em 1954. Depois apresentou-se em Londres (Royal Opera House), em Salzburgo, Viena e San Francisco.

Anos depois ela voltou sua atenção para lecionar e produzir óperas. Produziu La Voix humaine, de Poulenc, em Glyndebourne (1977), e L'elisir d'amore, de Gaetano Donizetti, na Royal Opera House; em 1985, A Flauta Mágica, de Mozart, em Coblença. Lecionou em Londres, no Royal College of Music.


Ícone de esboço Este artigo sobre um cantor é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.