Gregorio Allegri

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Gregorio Allegri

Gregorio Allegri (1582 — Roma, 7 de Fevereiro de 1652) foi um compositor italiano e padre da Escola romana de compositores. Viveu principalmente em Roma, onde também morreu. Embora tenha composto e publicado uma profusão de obras sacras, Allegri é lembrado sobretudo por seu Miserere, elaborado moteto sacro cantado até 1870 pelo coro papal durante a Semana Santa. Mesmo com os detalhes da obra sendo mantidos em sigilo absoluto, dizem que Mozart, com apenas quatorze anos, reproduziu-a de memória após ouvi-la somente uma vez.

A posição de Allegri como cantor e maestro di cappella do coro papal foi o auge de uma carreira iniciada como menino de coro aos nove anos de idade. Começou seus estudos em composição com G.M. Nanino, maestro di cappella em San Luigi dei Francesi, em Roma. Depois de trabalhar em catedrais em Fermo e Tivoli, voltou a Roma, acabando por se juntar ao coro papal. A música que escreveu para a Capela Sistina, ao contrário de suas obras anteriores, era fora de moda para a época, seguindo o stile antico de Giovanni Pierluigi da Palestrina, mas, como as deste último, rica em sutileza e nitidez estilística. Allegri também publicou oito livros de motetos sacros num estilo mais moderno entre 1618 e 1639, destinados a consumo amplo.

Entre as obras mais famosas de Allegri está Miserere Mei Deus.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]