GridMathematica

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
gridMathematica
Desenvolvedor Wolfram Research
Plataforma Multiplataforma, Windows, Linux, Mac OS X da Apple
Versão estável 8.0.2 (24 de outubro de 2011)
Idioma(s) Inglês
Gênero(s) Sistema de Álgebra Computacional, Visualização de informação, Computações numéricas
Licença Software Proprietário
Página oficial Wolfram gridMathematica: Parallel Processing with the Power of Mathematica

O gridMathematica é um software vendido pela Wolfram Research que estende a capacidade de processamento em paralelo de seu principal produto, o Mathematica[1] .

Recursos[editar | editar código-fonte]

O gridMathematica aumenta o número de processos em paralelo que o Mathematica é capaz de executar por vez. Cada processo em paralelo aplica uma CPU adicional para certa tarefa. Uma licença padrão do Mathematica permite a execução de até quatro tarefas em paralelo por vez. Ao aumentar o número de tarefas disponíveis, alguns tipos de problemas podem ser resolvidos em menos tempo[2] .

O Mathematica padrão consiste de uma front end que oferece uma interface ao usuário e processos de controle (o controle do kernel) que divide e executa tarefas computacionais em até quatro processos. O Mathematica chama os processos ao executar computações com os "compute kernels". O gridMathematica permite que processos adicionais sejam utilizados.

O gridMathematica está disponível em dois modos. As licenças do "gridMathematica Local" permitem o uso de até 8 kernels em um único computador. Já a opção "gridMathematica Server" oferece a habilidade de usar até 16 kernels distribuídos em mais de um computador. O Mathematica] gerencia as comunicações que acontecem durante o processo como priorização, memória virtual compartilhada, e recuperação de falhas[3] .

O gridMathematica é capaz de escalar sistemas maiores quando licenças são compradas. Processos de computação podem ser localizados em uma única máquina com múltiplos processadores ou distribuidos através de uma rede heterogênea[4] . Plataformas 64-bits podem ser utilizadas[5] . A comunicação entre os kernels e o front end usa a interface do Mathlink, que é uma interface projetada para permitir que programas externos se comuniquem com o Mathematica. A comunicação é feita através de TCP/IP[6] e usa SSH ou RSH para autenticação.

História[editar | editar código-fonte]

Antes do lançamento do Mathematica 7, o gridMathematica e o produto descontinuado o Mathematica Personal Grid Edition eram as únicas versões do Mathematica a oferecer computações em paralelo. Eles funcionavam como produtos standalone incluindo o Front End e Kernels de Controle e o Conjunto de Ferramentas de Computação em Paralelo desenvolvido por Roman Maeder, um dos criadores do Mathematica. Com o lançamento do Mathematica 7, as ferramentas de programação em paralelo foram redesenhadas e incluídas no Mathematica[7] , e o gridMathematica foi re-projetado para trabalhar diretamente com o Mathematica[8] .

Veja Também[editar | editar código-fonte]

Mathematica
Supercomputador

Referências