Grilo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma caixa taxonómicaGryllidae
Grilo-doméstico (Acheta domesticus)

Grilo-doméstico (Acheta domesticus)
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Arthropoda
Classe: Insecta
Ordem: Orthoptera
Subordem: Ensifera
Família
Gryllidae

Grilo (do latim grillus) são insetos relacionados aos gafanhotos, e mais intimamente relacionados com gafanhotos verdes e grilos do mato (família Tettigoniidae) e Wetas (famílias Anostostomatidae e Rhaphidophoridae). Eles têm seu corpo um pouco achatado e longas antenas. Existem mais de 900 espécies de grilos.1 Eles tendem a ser noturnos2 e são frequentemente confundidos com gafanhotos porque possuem uma estrutura corporal semelhante incluindo saltar as patas traseiras. Grilos são inofensivos aos seres humanos.

Características[editar | editar código-fonte]

Somente os grilos machos produzem sons e o fazem para atrair as fêmeas para a reprodução. Para tanto, os machos possuem uma série de pelos nas bordas de suas asas, alinhados como pentes, e produzem os sons roçando uma asa contra a outra.

Assim cada espécie produz um canto peculiar que varia com a época do ano, e que é mais intenso para atrair a fêmea e mais suave quando ela já está presente e se inicia a fase do cortejo.

A fêmea possui um longo órgão ovopositor característico. Estes insetos são onívoros terrestres e noturnos. Cavam no solo orifícios com até meio metro de profundidade que terminam numa habitação circular. A entrada da toca é mantida sempre limpa porque aí se constitui a zona de canto do macho.

Existem cerca de 900 espécies de grilos ao redor do mundo e muitas vezes estes são confundidos com os gafanhotos, dos quais são bem diferentes, embora aparentados. Os grilos têm a anatomia parecida com a do escorpião.

O canto do grilo, serve para atrair a fêmea para que tais copulem.

Sua principal alimentação é de folhas.

Animais de estimação[editar | editar código-fonte]

Em algumas culturas os grilos são tomados como animais de estimação. Na China, o pouso de um grilo em uma pessoa significa muita sorte, e em várias partes do mundo eles são consumidos como alimento.

Os grilos são encontrados em diversas partes do mundo, e a criação em cativeiro é feita há mais de mil anos em países como a China, Japão, África do Norte, e Europa Ocidental.

A maneira como eram criados antigamente lembra e muito a forma como temos nossos pássaros hoje em dia: em nossas residências, colocados em gaiolas ricamente ornamentadas, e com o mais belo canto possível.

Eram considerados amuletos de boa sorte, e por incrível que pareça criavam-se "grilos-de-briga", que disputavam torneios tão populares como as rinhas de "galos-de-briga".

Os adversários eram deixados por um longo período de jejum e o prêmio do vencedor era poder devorar o oponente.

Atualmente são criados em larga escala em vários países, para serem vendidos como alimento vivo em lojas de animais de estimação, como iscas para pescaria em "pesque-pagues" e como iguaria culinária em restaurantes especializados.

Grilos são insetos muito asseados, sendo fácil criá-los, mas alguns fatores devem ser considerados antes de dar início a uma criação:

  • grilos fazem barulho – para minimizar esse problema, uma dica é reduzir o número de machos na caixa de criação (um macho para três fêmeas);
  • necessitam de atenção diária, para se verificar a existência de água limpa e comida;
  • considere que algumas fugas serão inevitáveis;
  • os grilos têm um odor característico.

Taxonomia[editar | editar código-fonte]

Subfamílias da família Gryllidae:

Imagens[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Garber, Stephen (2013). The Urban Naturalist. Courier Dover Publications. p. 61. ISBN 0486148327
  2. University of Arizona, Cricket Info
Bibliografia

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Grilo
Wikispecies
O Wikispecies tem informações sobre: Grilo