Grimoaldo, o Velho

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Dinastia carolíngia
Pipinida
Arnulfida
Carolíngia
Após o Tratado de Verdun (843)

Grimoaldo I (616662 (46 anos)), também chamado Grimoaldo o Velho (em francês: Grimaud), foi mordomo do palácio da Austrásia de 643 a 656. Era filho de Pepino de Landen e Itta de Metz. Grimoaldo serviu sob os reis merovíngios Sigeberto III, Clóvis II e Clotário III.

Histórico[editar | editar código-fonte]

Com a morte de Pepino de Landen em 640, Grimoaldo se tornou o chefe de sua família, a mais poderosa da Austrásia. Nessa época, Radulfo, duque da Turíngia, rebelou-se contra Sigeberto III, rei da Austrásia. Grimoaldo participou da expedição seguinte contra a insurreição, mas ela foi um fracasso. Todavia, Grimoaldo teve sucesso salvando a vida do rei e se tornou seu amigo próximo. Então, através do afastamento do prefeito do palácio Otto, ele alcançou a posição que havia sido de seu pai.

Grimoaldo então convenceu o rei menino a adotar seu próprio filho, Childeberto, como filho. Sigeberto eventualmente teve um herdeiro, Dagoberto II, mas Grimoaldo temendo o destino de sua própria dinastia, exilou o jovem Dagoberto em um monastério irlandeses ou na catedral escola de Poitiers. Com a morte de Sigeberto, Grimoaldo colocou seu filho no trono.

Há duas versões diferentes para sua morte. Uma afirma que o rei da Nêustria, Clóvis II, e seu prefeito do palácio, Erchinoaldo, capturaram-no e executaram-no em 657. A outra que Clotário III da Nêustria anexou a Austrásia em 661, depondo o jovem usurpador e executando-o junto com seu pai no ano seguinte.

Pais[editar | editar código-fonte]

Pepino de Landen (◊ 580 † 640)

Itta de Metz (◊ c. 592 † 652)

Casamentos e filhos[editar | editar código-fonte]

  • com ?
  1. Childeberto o Adotado (◊ c. 640 † 662)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Otto
Prefeito do palácio da Austrásia
643 - 656
Sucedido por
Wulfoaldo