Grupo de Poincaré

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Teoria quântica de campos
Feynmann Diagram Gluon Radiation.svg
(Diagramas de Feynman)
Histórica
Pano de fundo
Teoria de gauge
Teoria dos campos
Simetria de Poincaré
Mecânica quântica
Quebra espontânea de simetria

Na física e na matemática, o Grupo de Poincaré, criado pelo matemático francês Henri Poincaré, é um grupo de isometrias no espaço de Minkowski.

Definição[editar | editar código-fonte]

Até mesmo o cubo de Rubik pode ser visto como um puzzle referente a um determinado grupo de permutação.

O grupo de Poincaré pode ser definido como um grupo de Lie não compacto com dez dimensões. O grupo abeliano das translações é um subgrupo normal enquanto que o grupo de Lorentz é um subgrupo, o estabilizador de um ponto. Então o grupo de Poincaré é o grupo afim do grupo de Lorentz, o produto semidireto das translações e das transformações de Lorentz

\mathbf{R}^{1,3} \rtimes O(1,3).\,

Outra forma de definir é estabelecendo que o grupo de Poincaré é uma extensão de grupo do grupo de Lorentz por um vetor de representação de grupo.

Em acordo com o programa de Erlangen, a geometria do espaço de Minkowski é definida pelo grupo de Poincaré: o espaço de Minkowski é considerado um espaço homogêneo para o grupo.

Álgebra de Poincaré[editar | editar código-fonte]

A Álgebra de Poincaré é a álgebra de Lie do grupo de Poincaré e é dada pelas relações de comutação:

  • [P_\mu, P_\nu] = 0\,
  • \frac{ 1 }{ i }[M_{\mu\nu}, P_\rho] = \eta_{\mu\rho} P_\nu - \eta_{\nu\rho} P_\mu\,
  • \frac{ 1 }{ i }[M_{\mu\nu}, M_{\rho\sigma}] = \eta_{\mu\rho} M_{\nu\sigma} - \eta_{\mu\sigma} M_{\nu\rho} - \eta_{\nu\rho} M_{\mu\sigma} + \eta_{\nu\sigma} M_{\mu\rho}\,

onde P é o gerador das translações, M é o gerador das transformações de Lorentz e \eta é a métrica de Minkowski.

O grupo de Poincaré é a simetria completa de qualquer teoria de campo relativa. Como resultado toda partícula elementar participa na representação deste grupo. Geralmente este conceito é especificado como four-momentum de cada partícula (ou seja: sua massa) e seu número quântico intrínseco J^{PC}, onde J é o spin, P é a paridade e C é a conjugação de carga. Muitas teorias quânticas de campos violam a paridade e a conjugação de cargas, nestes casos nós descartamos o P e o C, já que o teorema CPT é uma invariante de toda teoria de campo quântica.

Simetria de Poincaré[editar | editar código-fonte]

A Simetria de Poincaré é uma simetria completa da relatividade restrita e inclui:

As duas últimas simetrias juntas formam o grupo de Lorentz.

Leitura recomendada[editar | editar código-fonte]

  • Weinberg, Steven. The Quantum Theory of Fields. Cambridge: Cambridge University press, 1995. vol. 1. ISBN 978-0-521-55001-7