Gu

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Acento de Gu. Dassá, Benin.

Gu é a denominação fon do vodum senhor da guerra, da metalurgia, da cirurgia e das escarificações. Aparentemente, o culto de Gu foi introduzido no atual sul do Benin no final do século XVII por ferreiros e cirurgiões yorubas, e se tornou bastante popular, sendo cultuado nos templos e conventos de praticamente todos os demais voduns, além de ter os seus próprios. O emblema principal de Gu é o gubassá, que é uma adaga metálica adornada com desenhos místicos, utilizada em diversos rituais, incluindo o culto de Fa, para abrir caminho para o mundo dos espíritos. O gubassá é também conhecido e utilizado no vodou haitiano. Em segundo plano fica o gudaglô, menor que o gubassá e que Gu utiliza para defender seus filhos dos inimigos. Na iconografia fon, o vodun Gu é representado portando estes dois sabres, o gubassá na mão direita e o gudaglô na mão esquerda. Tem semelhança com o orixá Ogum dos yorubas.

Haiti[editar | editar código-fonte]

VeveOgoun.png

No Vodou haitiano e na mitologia yoruba, é chamado de Ogoun, (ou Gu, Ogou, Ogum, Ogun, Oggún) é um loa e Vodum, do fogo, do ferro, da caça, da política e da guerra. Ele é o patrono dos guerreiros, normalmente é mostrado com seus artefatos: facão e espada, rum e tabaco. Ele é um dos maridos de (Erzulie) e foi marido de Oyá e Oshún. na mitologia yoruba.

É sincretizado com Santiago el Mayor.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Figuras[editar | editar código-fonte]

em francês[editar | editar código-fonte]