Guaramiranga

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Guaramiranga
"Cidade Jardim, Cidade das Flores ou Suíça Cearense"
Vista Igreja Matriz

Vista Igreja Matriz
Bandeira desconhecida
Brasão desconhecido
Bandeira desconhecida Brasão desconhecido
Hino
Aniversário 1 de setembro de 1890 (123 anos)
Fundação 1890
Gentílico guaramiranguense
Prefeito(a) Luis Eduardo Vieira Viana (PR)
(2009–2012)
Localização
Localização de Guaramiranga
Localização de Guaramiranga no Ceará
Guaramiranga está localizado em: Brasil
Guaramiranga
Localização de Guaramiranga no Brasil
04° 15' 46" S 38° 55' 58" O04° 15' 46" S 38° 55' 58" O
Unidade federativa  Ceará
Mesorregião Norte Cearense IBGE/2008 [1]
Microrregião Baturité IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Norte: Pacoti, Leste: Pacoti e Baturité, Sul: Mulungu, Oeste: Caridade e Mulungu
Distância até a capital 110 km
Características geográficas
Área 59,471 km² [2]
População 3 909 hab. IBGE/2013[3]
Densidade 65,73 hab./km²
Altitude 865 m
Clima Tropical superúmido
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,637 médio PNUD/2010 [4]
PIB R$ 33 589 mil IBGE/2011[5]
PIB per capita R$ 8 275,21 IBGE/2011[5]
Página oficial

Guaramiranga é o menor município do estado do Ceará, localizado na região serrana do estado, microrregião de Baturité e mesorregião do Norte Cearense. Segundo a estimativa populacional 2013 do IBGE, o município tem cerca de 3.909 habitantes e 108 km², e sua sede se localiza a 865 metros de altitude. Destaca-se como destino turístico pelo clima frio e agradável ao longo de todo o ano, sendo um dos municípios com menor média anual de temperatura da Região Nordeste. Faz parte do Polo Serra de Guaramiranga.

É a terra natal do cientista cearense Fernando de Mendonça, um dos pais do Programa Espacial Brasileiro, que trabalhou como representante brasileiro junto a NASA, e foi o primeiro diretor do INPE; e terra natal do jurista José Linhares, ex-presidente república.

Etimologia[editar | editar código-fonte]

O topônimo Guaramiranga vem do Tupi guará(vermelho) e miranga ou piranga( garça), significando Pássaro Vermelho. Sua denominação original era Conceiçaoe desde 1890, Guaramiranga [6] .

História[editar | editar código-fonte]

As terras da atual Guaramiranga eram habitadas por várias etnias, sendo a principal os Kanyndé[7] ,[8] . Com a criação da Missão da Palma durante o século XVIII, para a evangelização dos silvícolas, a expansão da pecuária e as plantações de café no século XIX, consolidou-se o centro urbano que hoje chama-se Guaramiranga.

Política[editar | editar código-fonte]

A administração municipal localiza-se na sede: Guaramiranga[9] .

Subdivisão[editar | editar código-fonte]

O município é dividido em 2 distritos: Guaramiranga (sede) e Pernambuquinho[9] .

Geografia[editar | editar código-fonte]

Clima[editar | editar código-fonte]

Tropical Úmido com pluviometria média de 1.657 mm [10] com chuvas concentradas de janeiro à Junho com Chuvas Orográficas[11] .

Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Ano
Temperatura Máxima °C 25 24 24 23 23 22 23 25 26 26 26 26 24
Temperatura Mínima °C 17 18 19 18 18 18 16 16 16 17 17 18 18
Chuvas mm 127 180 243 298 236 193 132 61 43 43 36 66 1658

Hidrografia e recursos hídricos[editar | editar código-fonte]

As principais fontes de água fazem parte da bacia Metropolitana, sendo elas os rio Pacoti e os riachos Candeias e Sinimbútantos, todos afluentes do rio Aracoiaba[12] .

Relevo e solos[editar | editar código-fonte]

Localizado no Maciço de Baturité tem como principal elevação o Pico Alto, com 1115 metros acima do nível do mar.

Vista do Pico Alto, próximo a Guaramiranga.

Vegetação[editar | editar código-fonte]

Localizado no Maciço de Baturité, tem uma vegetação diversificada, variando desde a caatinga arbustiva densa, floresta subcaducifólia tropical, floresta úmida semi-perenofólia, floresta úmida semi-caducifólia, floresta caducifólia à mata ciliar.

Economia[editar | editar código-fonte]

A base da economia local está assentada no setor de serviços, por meio do turismo, e na produção de gêneros agrícolas tradicionais, como o café, algodão, banana, arroz, cana-de-açúcar, milho e feijão; além da pecuária, em menor escala: bovinos, suínos e avícolas. Ainda exitem duas indústrias de produtos alimentares.

Foi registrado a ocorrência de caolim (uma variedade da argila) em seu território.

Turismo[editar | editar código-fonte]

O turismo representa um forte componente da economia do município, graças à atrativos como o clima serrano, belas paisagens e eventos acolhidos durante todo o ano, como o Festival de Jazz e Blues.

Guaramiranga é um dos mais disputados destinos de carnaval dos cearenses, pois oferece uma opção para aqueles que preferem ficar longe do forró e do axé que normalmente agitam as massas no litoral do estado. Nesse período, a cidade abriga o Festival de Jazz e Blues – evento que conta com a participação de grandes nomes da música nacional e internacional. As noites frias da pequena cidade fervem com música da melhor qualidade e uma legião de apreciadores que lotam as ruas e hospedagens (muitas vezes improvisando em barracas de acampamento e casas alugadas por moradores).

Além das atrações culturais, Guaramiranga encanta pelos atrativos naturais. Por estar localizada no Maciço de Baturité, região serrana (aproximadamente novecentos metros acima do nível do mar), as temperaturas são sempre amenas, geralmente entre 16 e 25º (no mês de julho, a temperatura pode atingir 12°C), e vegetação é composta de remanescentes de mata atlântica. Por essas condições climáticas, é conhecida por “suíça cearense”.

Guaramiranga é conhecida também por “cidade das flores”. A origem desse título reside na tradição do cultivo de rosas no Maciço de Baturité.

Também de valor histórico, a Pousada dos Capuchinhos, antes um mosteiro, é uma excelente opção de visita para os que por ali passam, mesmo que não estejam lá hospedados; já os pousados despertam diuturnamente com cantos gregorianos. A beleza circundante a esse antigo mosteiro excedem ao seu valor histórico.

Opção de lazer

As trilhas ecológicas são o forte para o mais dispostos fisicamente. Os que preferem menos esforço podem conhecer a Cachoeira do Perigo, localizada em Baturité, próximo ao município de Guaramiranga. Situada em propriedade particular, é cobrada uma pequena taxa para os custos de limpeza e manutenção, permitindo ao visitante desfrutar de agradáveis banhos em suas belas cascatas. Mas não se engane o visitante, o local deve ser visitado com cautela, sobretudo em sua parte mais elevada e anterior à queda d'água, protegida por cordas. Alguns mais afoitos ou menos sóbrios insistem em desafiar o perigo na região mais íngreme onde alguns acidentes fatais já ocorreram.

Nas opções de lazer há pesque-pague, com infra-estrutura elogiável, e administrado por descendentes de japoneses a preços razoáveis.

Os visitantes de Guaramiranga também são estimulados a conhecer, próximo a cidade, o Pico Alto, local de maior altitude no Maciço de Baturité, com 1115 metros, e consequentemente de menores temperaturas, que podem chegar a 10°C em Julho. Proporciona ainda um mirante onde os visitantes desfrutam de um prazeroso pôr do sol.

As críticas à expansão turística, que pesam sobre Guaramiranga, estão na especulação imobiliária e no forte domínio do capital estrangeiro no ramo hoteleiro: alemã, portuguesa, italiana. Um consumidor menos cauto poderá pagar a preço de dólar por uma refeição. Contudo, existem opções menos onerosas para o visitante. Na alta estação a carestia é generalizada, com exceção dos trabalhos manuais do artesanato regional, de excelente qualidade.

Cultura[editar | editar código-fonte]

Os principais eventos culturais são:

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil. Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial. Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  3. Estimativa Populacional IBGE 2013. Estimativa Populacional IBGE 2013. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (julho de 2013). Página visitada em 19 de dezembro de 2013.
  4. Ranking IDH-M Ceará. Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2010). Página visitada em 09 de setembro de 2013.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2011. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 19 dez. 2013.
  6. http://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/dtbs/ceara/.pdf Página do IBGE
  7. Sebok. Lou, Atlases published in the Netherlands in the rare atlas collection. Compiled and edited by Lou Seboek. National Map Collection (Canada), Ottawa. 1974
  8. Aragão, R. B, Índios do Ceará e Topônimios Índigenas, Fortaleza, Barraca do Escritor Cearense. 1994
  9. a b http://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/dtbs/ceara/.pdf
  10. Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos - FUNCEME.
  11. Instituto nacional de Pesquisa espacial - INPE.
  12. http://www.cprm.gov.br/

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado do Ceará é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.


Ícone de esboço Este artigo sobre o Guaramiranga é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.