Guarino de Verona

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Guarino de Verona (1370-1460)

Guarino de Verona, também chamado Guarino Guarini ou Guarino Veronese (Verona, c. 1370 - Ferrara, 14 de Dezembro de 1460) foi um humanista italiano do século XV. Foi pioneiro no estudo do grego nos primórdios do Renascimento, língua que estudou em Constantinopla ao lado de Manuel Crisoloras durante cinco anos.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Guarino foi aluno de Giovanni di Conversino de Ravena em Pádua. Em 1429, expulso de Pádua devido à Peste, é convidado por Nicolas II d’Este para ser o perceptor de seu filho Leonello d’Este em Ferrara. Em outubro de 1442[1] é criada uma “Escola” integrada na Universidade de Ferrara, que administra.

Um confronto opõe Guarino a Poggio Bracciolini (o Pogge) sobre os méritos comparativos de Júlio César e Cipião.[2] Em 1435, Poggio, numa carta a Scipione Mainenti, exalta os méritos de Cipião, o Africano, o vencedor de Aníbal. Guarino responde numa carta a Leonello d’Este, seguida de nova carta de Poggio - desta vez endereçada a Francisco Barbaro - (Defensio de praestentia Cesaris et Scipionis).

Guarino, escritor erudito, traduziu numerosas obras do Grego antigo e do Latim, principalmente as de Plutarco e a totalidade das obras de Estrabão.

Veja também[editar | editar código-fonte]

Anexo:Lista de humanistas do Renascimento

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Centuriae Latinae, études en l'honneur de Jacques Chomarat, ed. Colette Nativel, Genève, Librairie Droz, 1997 ISBN 9782600002226 (em francês)
  2. Davide Canfora, La controversia di Poggio Bracciolini e Guarino Veronese su Cesare e Scipione, Florence, l. S. Olschki, 2001 (Fondation Luigi Firpo, Centre d'études sur la pensée politique).
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.