Guerra Gótica (535–554)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Guerra Gótica (535–554)
Parte das guerras de reconquista de Justiniano I
Erster und Zweiter Gotenkrieg.png
Data 535 – 554
Local Itália e Dalmácia
Desfecho Vitória Bizantina
Mudanças
territoriais
Sicília, a península itálica e a Dalmácia são anexadas ao Império Bizantino
Combatentes
Império Bizantino Ostrogodos
Francos
Principais líderes
Belisário
Mundus
João
Narses
Bessas
Germano
Libério
Teodato
Vitige
Ildibaldo
Totila
Teia

Guerra Gótica é o nome dado à série de combates travados entre o Império Romano do Oriente e o Reino Ostrogótico na península Itálica, Dalmácia, Sicília e Sardenha no período entre 535 e 553. Foi resultado da decisão do imperador bizantino Justiniano I de reverter os eventos do século anterior no ocidente e devolver ao Império Romano a província da Itália que havia sido perdida, primeiro para Odoacro e depois para Teodorico, o Grande.[1]

Após 20 anos de guerra, os bizantinos derrotaram os ostrogodos que dominavam a península, porém a campanha acabou enfraquecendo o Império Bizantino que se voltou para o Leste, deixando a península abandonada e pobre.

Com a derrota de seu último rei, Teia, os ostrogodos desaparecem da história. Alguns anos depois, outros bárbaros, os lombardos, invadiram a Península Itálica e iniciou-se um novo ciclo histórico.

Referências

  1. GAETA, Franco; VILLANI, Pasquale. Corso di Storia: per le scuole medie superiori. 1. ed. Milão: Principato, 1986. 323 pp. 1 vols. vol. 1.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre História ou um historiador é um esboço relacionado ao Projeto História. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.