Guerra cambojana-vietnamita

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde junho de 2013).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Guerra Camboja-Vietnã
Parte da(o) Terceira Guerra da Indochina, Guerra Fria e Guerras na Indochina
Data Maio de 1975 a dezembro de 1989.
Invasão vietnamita: 25 de dezembro de 1978. Queda de Phnom Penh: 7 de janeiro de 1979. Guerra sino-vietnamita: 17 de fevereiro-16 de março de 1979.
Local Camboja, sul do Vietnam e oriente da Tailândia
Desfecho Vitória vietnamita.
Fim do genocídio cambojano.
Queda do governo do Khmer Vermelho.
Fim do Kampuchea Democrático.
Ocupación vietnamita do Camboja (1979-1989).
Guerra civil entre as distintas facções cambojanas.
Incursões vietnamitas na Tailândia (1979-1988).
Desmobilização do Khmer Vermelho (1999).[1]
Combatentes
Vietname Vietnã
Flag of the People's Republic of Kampuchea.svg FUNSK[2] (KPRAF)[3]
Apoiados por:
 União Soviética
Laos
Flag of Democratic Kampuchea.svg Kampuchea Democrática (Khmer Vermelho ou NADK)[4]


Apoio:
Reino Unido Reino Unido[5]
República Popular da China China
Tailândia Tailandia
Flag of Democratic Kampuchea.svg ANS[6] (ANKI)[7]
Camboja KPNLF[8] (KPNLAF)[9]
Camboja Funcinpec

Principais líderes
Vietname Văn Tiến Dũng
Camboja Heng Samrin
Flag of Democratic Kampuchea.svg Hun San
Flag of Democratic Kampuchea.svg Pol Pot (NADK)
Camboja Sak Sutsakhan (KPNLF)[10]
Camboja Son Sann (KPNLF)
Camboja Dien Del (KPNLF)
Flag of Democratic Kampuchea.svg Teap Ben (ANS)[10]
Camboja Norodom Sihanouk
Forças
Vietname Vietnã:
100.000 (1978)[11]
150.000 (1987)[11]
150.000 (1989)[12]
Camboja KPRAF:
20.000 (1978)[11]
81.000-125.000 (1991)[13] [14]
Camboja KPNLAF:
6.000 (1979)[10]
3.000-9.000 (1981)[10]
14.000 (1986)[11]
10.000[15] -15.000 (1989)[16]
8.000-14.000 (1991)[13]
Flag of Democratic Kampuchea.svg ANKI:
10.000 (1986)[11]
10.000-20.000 (1989)[16]
7.000-11.000 (1991)[13]
Flag of Democratic Kampuchea.svg NADK:
73.000 (1979)[17]
35.000 (1986)[11]
30.000 (1987)[16]
30.000 (1989)[15]
40.000-50.000 (1991)[13]
5.000 (1997)[18]
1.000-3.000 (1998)[16]
Camboja Funcinpec:
2.000 (1989)[15]
Vítimas
Entre 1979-1989:
10.000 mortos
~ 20.000 feridos
90.000 mortos e feridos e 56.000 capturados (1988).

A Guerra cambojana-vietnamita ou Invasão do Camboja pelo Vietnã (em vietnamita: Chien tranh bien Giới Việt Nam-Campuchia) foi uma série de conflitos entre o Camboja e o Vietnã, culminando com a invasão e posterior ocupação vietnamita do Camboja e a eliminação do regime do Khmer Vermelho no poder desde 1975.

As freqüentes incursões do Khmer Vermelho no território do Vietnã acirram as tensões entre os dois países, que culminam com a invasão do país em 1979. O Vietnã instala no poder dissidentes cambojanos liderados por Heng Samrin e o Khmer Vermelho inicia uma guerrilha contra as tropas vietnamitas e o governo de Samrin, que enfrenta também a oposição da Frente de Libertação Nacional do Povo Khmer, liderada pelo ex-primeiro-ministro Son Sann, apoiado pelos EUA.

O conflito, além de destacar as tradicionais animosidades entre Vietnã e Camboja, também revelou o conflito sino-soviético que dividiu profundamente e quebrou o movimento comunista da época. O Partido Comunista do Vietnã tinha apoio unilateral da União Soviética, enquanto o Partido Comunista da Kampuchea tinha alinhado-se com a República Popular da China.

Consequências[editar | editar código-fonte]

Hu Sen deserta do Khmer Vermelho para assumir o governo e confisca metade das terras do país para ser vendidas a estrangeiros por conta da saída dos refugiados da guerra.[19]

Referências

  1. History Courses For Dr. Christopher C. Lovett - Table of Terrorist Groups
  2. Francês: Front d'Union nationale pour le salut du Kampuchéa. Inglês: Kampuchean (o Khmer) United Front for National Salvation (KUFNS).
  3. Kampuchean People's Revolutionary Armed Forces o Khmer People's Revolutionary Armed Forces, renomeada em 1989 Cambodian People's Armed Forces (CPAF), dissolvida em 1993 e reorganizada como Royal Cambodian Armed Forces.
  4. National Army of Democratic Kampuchea
  5. How Thatcher gave Pol Pot a hand New Stateman
  6. Armée Nationale Sihanoukiste
  7. Inglês: National Army of Independent Kampuchea. Francês: Armee National Kampuchea Independent.
  8. Khmer People's National Liberation Front
  9. Khmer People's National Liberation Armed Forces
  10. a b c d Political terrorism: a new guide to actors, authors, concepts, data bases, theories, & literature, Alex Peter Schmid & A. J. Jongman, pp. 598-599, Transaction Publishers, 2005.
  11. a b c d e f Nam. Crónica de la Guerra de Vietnam 1965-1975. Volumen II. Fascículo 18. Edición de José Manuel Lara, editorial Planeta-De Agostini, Barcelona, España (1993). Capítulo 110: "La Guerra no cesa", pp. 574-576. ISBN 84-395-0766-6.
  12. Slocomb M. "The K5 Gamble: National Defence and Nation Building under the People's Republic of Kampuchea." Journal of Southeast Asian Studies, 2001;32(02):195-210, p. 145.
  13. a b c d The Small Arms Survey. How Many Weapons Are There in Cambodia?, Christina Wille, junio de 2006, pp. 9
  14. 55.000-75.000 miembros de las KPRAF apoyados por 6.000-12.000 policias y 20.000-38.000 milicianos (1991).
  15. a b c Thayer, Carlyle (1994). The Vietnam People’s Army under Doi Moi. Singapore: Institute of Southeast Asian Studies, pp. 10, ISBN 981-3016-80-9.
  16. a b c d Uppsala conflict data expansion. Non-state actor information. Codebook pp. 180-185.
  17. Morris, Stephen J. (1999). Why Vietnam Invaded Cambodia; Political Culture and the Causes of War. California: Stanford University Press, pp. 103.
  18. Cambodian Genocide Program releases key data | Green Left Weekly 5 de febrero de 1997.
  19. Country for sale
Ícone de esboço Este artigo sobre conflitos armados é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.