Guerra de Ogaden

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Guerra de Ogaden
Parte da(o) Guerra Fria
Ethiopia-Somali.png
Em vermeho, o território etíope de maioria étnica somali (Ogaden).
Data 13 de Julho de 1977 – 15 de Março de 1978
Local Ogaden, Etiópia
Desfecho
  • Intervenção militar soviética e cubana[1]
  • Retirada somali[2]
Combatentes
Etiópia
 Cuba
 Iêmen do Sul
 União Soviética
Somália Somalia
Flag of Ogaden National Liberation Front(2).svg Frente de Libertação da Somália Ocidental
Principais líderes
Mengistu Haile Mariam[3]
Aberra Haile Mariam[4]
União das Repúblicas Socialistas Soviéticas Vasily Petrov[5]
Cuba Arnaldo Ochoa[6]
Somália Siad Barre
Somália General Muhammad Ali Samatar
Forças
borde 47.000 (1977)[7]
Bandeira da Etiópia (1975-1987, 1991-1996) 75.000 (1978)[8]
União das Repúblicas Socialistas Soviéticas 1.500 assessores (1978)
Cuba 18.000 (1978)[9]
borde 2.000 (1978)
Somália 35.000 (1977)[10]
Somália 63.200 (1978)[11]
borde 15.000 (1978)[11] [12]
Vítimas
Etiopia:
6.133 mortos
10.563 feridos
3.867 capturados ou desaparecidos (incluidos 1.362 desertores)
Cuba:
400 mortos
Iemen:
100 mortos
Perdas de Equipamentos:
23 aeronaves
139 tanques
108 veículos blindados
1.399 veículos
6.453 mortos
2.409 feridos
275 capturados ou desaparecidos
Perdas de Equipamentos:
28 aeronaves (1/2 de da força Aérea)
72 tanques
30 veículos blindados
90 veículos

A Guerra de Ogaden foi uma guerra ocorrida entre 1977 e 1978 entre a Etiópia e Somália na disputa do território de Ogaden. Em uma ilustração notável da natureza das alianças da Guerra Fria, a União Soviética mudou o fornecimento de ajuda à Somália para apoiar a Etiópia, que anteriormente tinha sido apoiada pelos Estados Unidos, o que levou os EUA a começar a apoiar a Somália.

O conflito começou com a invasão de Ogaden pelas tropas de Siad Barre, que pretendia constituir a Grande Somália. Após o início do conflito em favor do exército somali, a situação se inverte, e em fevereiro de 1978 a guerra termina quando as forças somalis recuam através da fronteira e uma trégua é declarada.

Este confronto, aparentemente confinado ao Corno de África, voltou-se à órbita da Guerra Fria fazendo os dois blocos a intervir: o Derg (a junta comunista etíope) foi apoiado pelos governos marxistas de três estados (além da URSS, Cuba e Iêmen do Sul) enquanto o projeto de criação da "Grande Somália" de Siad Barre obteve o consentimento dos Estados Unidos.[13]

A Etiópia obteve êxito e Ogaden ainda continua sob a jurisdição de Addis Abeba, mas há focos de resistência: os nacionalistas chamam a região de Ogaden de Ogadenia e declaram que é uma nação distinta sob a ocupação da Etiópia.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Richard Crockat, The fifty years war: the United States and the Soviet Union in World Politics, p. 283
  2. Robert F. Gorman, Political conflict on the Horn of Africa, p. 208
  3. Gebru Tareke, "The Ethiopia-Somalia War of 1977 Revisited," International Journal of African Historical Studies, 2000 (33), p. 648.
  4. Gebru Tareke, "Ethiopia-Somalia War," p. 645.
  5. Payton, Gary D.. "The Soviet-Ethiopian Liaison: airlift and beyond", Air University Review, novembro–December 1979. Página visitada em 2008-02-10.
  6. Gebru Tareke, "Ethiopia-Somalia War," p. 656.
  7. Gebru Tareke, "The Ethiopia-Somalia War", p. 638. Las tropas en el frente somalí eran: 4 brigadas de infantería (una mecanizada), 2 batallones de tanques, 2 de artillería y 3 de paracaídistas al inicio de la guerra.
  8. Fred Halliday & Maxine Molyneux, "Ethiopia's Revolution from Above" en MERIP Reports, No. 106, Horn of Africa: The Coming Storm. (Jun., 1982), p. 14
  9. Gebru Tareke, "Ethiopia-Somalia War," p. 656
  10. Gebru Tareke, "The Ethiopia-Somalia War", p. 638. Las tropas se componían de 23 batallones motorizados y mecanizados, 9 de tanques, 9 de artillería y 4 de paracaidistas.
  11. a b Gebru Tareke, "Ethiopia-Somalia War," p. 640.
  12. Ethiopian Armed Groups. Ethiopian Armed Groups since World War II, por David H. Shin, 2009.
  13. R. Fabiani, Somalia 1977. La guerra dell'Ogaden e la fine della Distensione, Gan editions 2010