Guerra dos Segadores

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Mapa do Tratado dos Pirenéus, de 1659.

A Guerra dos Segadores (ou Sublevação da Catalunha) foi um conflito bélico originado de uma revolta contra a presença de soldados provenientes do resto da Espanha na guerra desta contra a França. Ocorreu entre 7 de junho de 1640 e 13 de outubro de 1652.

Teve como o resultado mais duradouro, a assinatura do Tratado dos Pirinéus em que foi entregue para a França o condado de Rossilhão e metade do condado de Cerdanha, que até aquele momento faziam parte da Principado da Catalunha, pertencente à Coroa de Aragão.

Início da guerra[editar | editar código-fonte]

O início da guerra é causado pelo incômodo da presença de tropas provenientes do resto da Espanha (a Catalunha não forneceu soldados) em seu território na extensa guerra entre a França e a Espanha, chamada de Guerra dos Trinta Anos.

Na festividade de Corpus Christi (Corpo de Deus) do ano de 1640, ocorreu a morte de um ceifeiro (ou segador), que por sua vez levaram à morte do Conde de Santa Coloma (não totalmente esclarecida), que era a maior autoridade do principado. Este fato marcou o início dos conflitos.

Proclamação da República Catalã[editar | editar código-fonte]

Pau Claris, diante da Generalitat de Catalunya (nome dado ao governo central da Catalunha), proclama a República Catalã. A Generalitat obtém uma importante vitória militar na batalha de Montjuïc de 26 de janeiro de 1641.

Pouco depois falecia o líder Pau Claris e a Generalitat enfrentando uma difícil situação local e internacional, proclama o conde de Barcelona como o soberano da Catalunha, e o rei Luís XIII da França, como rei Luís I de Barcelona.

O conflito aumenta de proporções. Catalães do norte apoiam tropas francesas em Perpinhão e os catalães do sul lutam contra o domínio espanhol na Catalunha.

Esta situação é agravada pelos tratados de Paz de Vestfália de 1648, que levam a uma guerra aberta entre a França e a Espanha, em conflito com a Generalitat, pois a Espanha tinha sua sede em Barcelona e a França tinha sua sede em Perpinhão.

Em 1652 as autoridades francesas renunciaram ao domínio sobre a Catalunha, mas mantiveram o controle sobre a região do Rossilhão, dividindo definitivamente a Catalunha.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre História da Espanha é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.