Guerra dos navegadores

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde dezembro de 2013).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Portal A Wikipédia possui o portal:
Comparação dos navegadores

Guerra dos Browsers, ou guerra dos navegadores Web1 , é o nome dado a um período (aproximadamente de 1995 a 1999) na história da Internet no qual a empresa Netscape, produtora do software browser (navegador) de mesmo nome, perde a sua liderança absoluta no mercado de softwares dessa categoria para a empresa Microsoft, produtora do software de mesma função chamado Internet Explorer.

A Guerra dos Browsers teve grande importância na área de informática pois resultou numa reversão total no uso de um software para outro, além de gerar projetos como o Mozilla e o Opera.

Neste período a Microsoft foi processada pela Netscape alegando que a sua concorrente estaria utilizando táticas monopolistas para ganhar o mercado de browsers (processo antitruste) já que a mesma, segundo a Netscape, se aproveitou de sua liderança no mercado de sistemas operacionais (Windows 95, Windows 98) e adicionou juntamente ao Windows o Internet Explorer. Dessa forma os usuários, pela praticidade, iriam automaticamente utilizar este ao invés de fazer o download do Netscape Navigator/Comunicator.

Ícone de esboço Este artigo sobre Informática é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.

Referências