Guilherme Frederico de Württemberg

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Guilherme Frederico
Duque de Württemberg
Wilhelm Friedrich von Wuerttemberg.jpg
Guilherme Frederico
Governo
Consorte Guilhermina de Tunderfeld-Rodis
Vida
Nascimento 27 de Dezembro de 1761
Estetino, Alemanha (actual Polónia)
Morte 10 de Agosto de 1830 (68 anos)
Kernen im Remstal, Alemanha
Filhos Alexandre de Württemberg
Augusto de Württemberg
Guilherme de Württemberg
Frederico Augusto de Württemberg
Francisco de Württemberg
Maria de Württemberg
Pai Frederico II Eugénio de Württemberg
Mãe Sofia Doroteia de Brandemburgo-Schwedt

Guilherme Frederico de Württemberg (Guilherme Frederico Filipe), (27 de Dezembro de 1761 - 10 de Agosto de 1830) foi um duque da Casa de Württemberg e ministro de guerra.

Família[editar | editar código-fonte]

Guilherme Frederico foi o quinto filho do duque Frederico II Eugénio de Württemberg e da marquesa Sofia Doroteia de Brandemburgo-Schwedt. Entre os seus irmãos estavam o rei Frederico I de Württemberg, a duquesa Sofia Doroteia de Württemberg, esposa do czar Paulo I da Rússia e a duquesa Isabel de Württemberg, esposa do imperador Francisco I da Áustria. Os seus avós paternos eram o duque Carlos Alexandre de Württemberg e a princesa Maria Augusta de Thurn e Taxis. Os seus avós maternos eram o marquês Frederico Guilherme de Brandemburgo-Schwedt e a princesa Sofia Doroteia da Prússia.[1]

Vida[editar | editar código-fonte]

Em 1779, Guilherme juntou-se ao exército real dinamarquês e subiu rapidamente no seu ranking. Em 1781 já comandava o seu próprio regimento, sendo promovido a general-major em 1783, altura em que se mudou para os guardas dinamarqueses, sendo promovido a general-tenente em 1795. Em 1801 tornou-se governador de Copenhaga e, mais tarde nesse ano, enfrentou a Batalha de Copenhaga nessa função.

Em 1806, Guilherme pagou 10,000 taleres para deixar o exército dinamarquês. O seu irmão Frederico tinha acabado de se tornar rei de Württemberg e escolheu-o para ser o seu ministro de guerra, promovendo-o a marechal-de-campo. Entre 1810 e 1821, Guilherme viveu temporariamente na sua mansão em Hirrlingen, perto de Rotemburgo, mas passava mais tempo no Schloss Stetten em Remstal, A 29 de Junho de 1811, escolheu Freiherr Friedrich von Phull para ser seu vice-presidente no departamento de guerra e acabaria por ser ele a exercer o verdadeiro poder, ainda que Guilherme tenha permanecido na posição de ministro até 1815.

Em 1815, quando deixou a sua posição, Guilherme passou a estudar ciência e exerceu a profissão de médico com êxito. Em 1817, a Universidade de Tübingen ofereceu-lhe uma licenciatura honorária em medicina. Como membro da casa real de Württemberg, Guilherme também tinha um lugar no parlamento do reino que manteve desde 1819 até à sua morte em 1830.

Casamento e descendência[editar | editar código-fonte]

A 23 de Agosto de 1800, Guilherme casou-se em Coswig com uma das damas-de-companhia da sua mãe, Guilhermina de Tunderfeld-Rodis, filha do barão Carlos Augusto Guilherme de Tunderfeld-Rodis que pertencia a uma família militar sueca com origens no Báltico. Visto que este foi um casamento morganático, Guilherme teve de renunciar aos seus direitos de sucessão a 1 de Agosto de 1801.

O casal teve seis filhos, três dos quais chegaram à idade adulta:

Referências