Guilherme, Duque de Cambridge

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Guilherme de Gales)
Ir para: navegação, pesquisa
Guilherme
Duque de Cambridge
Esposa Catarina, Duquesa de Cambridge (2011 - presente)
Descendência
Jorge de Cambridge
Nome completo
Guilherme Artur Filipe Luís
Casa Windsor
Pai Carlos, Príncipe de Gales
Mãe Diana, Princesa de Gales
Religião Anglicanismo
Família real britânica
Casa de Windsor
Badge of the House of Windsor.svg

A Rainha
Filipe, Duque de Edimburgo


Guilherme (português europeu) ou William (português brasileiro) Duque de Cambridge, KG FRS (nascido William Arthur Philip Louis, antes William de Gales; 21 de junho de 1982[1] ) é um príncipe[1] do Reino Unido, membro da família real britânica[1] . Também é o filho mais velho de Carlos, Príncipe de Gales e da falecida Diana, Princesa de Gales[1] . É o segundo na linha de sucessão ao trono britânico e de outros quinze países da Commonwealth[1] . Como filho do príncipe de Gales e neto da rainha Isabel II, o príncipe Guilherme é um membro da Casa de Windsor. Recentemente, graduou-se como um oficial militar pela Real Academia Militar de Sandhurst e deve entrar no regimento de cavalaria Blues and Royals da Household Cavalry do exército britânico, assim como seu irmão, o príncipe Henrique de Gales[1] . Seu nome como oficial militar é "Cadete Gales (Wales)".

Como um membro da família real britânica, não utiliza nenhum sobrenome oficialmente, mas quando é citado, detém o apelido de família: Mountbatten-Windsor[1] .

Casou com Catherine Middleton no dia 29 de abril de 2011 na Abadia de Westminster com grande repercussão da mídia mundial.

O príncipe Guilherme e sua esposa Catherine foram pais pela primeira vez em 22 de julho de 2013. O bebê ganhou o nome de Jorge Alexandre Luís, e será conhecido como "SAR, príncipe Jorge de Cambridge". Em 8 de setembro de 2014, a Casa de Windsor anunciou que os Duques aguardam a chegada de um segundo filho.[2]

Nascimento, família e infância[editar | editar código-fonte]

O príncipe Guilherme nasceu em 21 de junho de 1982 no Hospital de St. Mary, em Paddington, Londres, Inglaterra[1] , sendo o primeiro herdeiro do trono britânico a nascer em um hospital[1]  ; foi identificado no hospital como "Baby Wales"[1] . Seu pai é Carlos, Príncipe de Gales, o filho mais velho da rainha Isabel II e do príncipe Filipe, Duque de Edimburgo. Sua mãe é a falecida Diana, Princesa de Gales, a filha mais jovem de John Spencer, 8° Conde Spencer e de Frances Shand Kydd[1] . Como é neto de um monarca britânico e filho do príncipe de Gales, seu título completo era "Sua Alteza Real, O Príncipe Guilherme de Gales"[1] . Quando criança, era afetuosamente chamado por seus parentes da família real de Wombat, um pequeno animal australiano[1] ou de Wills, por sua mãe[1] . Diana referia-se a Guilherme como um "pequeno tornado" devido a sua intensa atividade[1] . Quando nasceu, seu pai o Príncipe de Gales queria que sua antiga babá, Mabel Anderson, que já conhecia a ritmo da realeza, ficasse responsável pela educação de Guilherme[1] , mas Diana recusou, escolhendo outra babá de confiança dos Spencer[1] .

Uma vez, estando no Castelo de Balmoral, Guilherme teria apertado um botão na enfermaria do castelo[1] , o que disparou um alarme silencioso que trouxe até ao castelo um grande grupo de policiais da cidade[1] , embora o mal-entendido tenha sido esclarecido mais tarde[1] .

Foi batizado no 82º aniversário de sua bisavó, a rainha-mãe Elizabeth Bowes-Lyon[1] , em 4 de Agosto de 1982, na Sala de Música do Palácio de Buckingham pelo Dr. Robert Runcie, Arcebispo da Cantuária. Seus padrinhos são: o rei Constantino II da Grécia, Laurens van der Post, a princesa Alexandra de Kent, a Duquesa de Westminster, Lorde Brabourne e lady Susan Hussey[1] .

Pelo lado familiar de sua mãe e do seu avô materno, o príncipe Guilherme descende do rei Carlos II da Inglaterra e do rei Jaime II da Inglaterra. Guilherme, quando se tornar rei, será portanto o primeiro monarca desde Ana da Grã-Bretanha a ser um descendente direto de Carlos I da Inglaterra.

O príncipe tem um irmão, o príncipe Henrique.

No dia 1 de março de 1991, no dia de Saint David, Guilherme fez sua primeira aparição pública oficial durante uma visita a Cardiff, a capital do País de Gales. Depois de chegar por avião, o então príncipe de oito anos de idade foi levado por seus pais para a Catedral de Llandaff. Após conhecer a catedral, ele assinou o livro de visitantes, demonstrando que era canhoto. Fotografias do príncipe durante esta visita estão numa exibição permanente da catedral. Quando ele partiu, muitas crianças de escolas e residentes locais lhe deram presentes, que o príncipe recebeu com um sorriso, sussurrando "obrigado".

Em 3 de junho de 1991, o príncipe Guilherme foi acertado na testa por um garoto num campo de golfe e foi levado ao Hospital Real de Berkshire. O príncipe não perdeu a consciência, mas sofreu uma fratura no crânio e foi operado em Great Ormond Street Hospital. Uma ligeira cicatriz ainda está visível nos dias de hoje.

Em maio de 1995, o príncipe Guilherme acompanhou sua mãe, seu pai e seu irmão ao Quinquagésimo Aniversário da Vitória Europeia, comemoração ocorrida em Hyde Park; também acompanhou sua família no Jubileu da Vitória sobre o Japão em frente ao Palácio de Buckingham.

Desde a infância, o príncipe é um fã da tradicional equipe de futebol Aston Villa FC.

Morte de Diana, Princesa de Gales[editar | editar código-fonte]

Na madrugada de 31 de agosto de 1997, a mãe do príncipe Guilherme, Diana, foi morta num trágico acidente de carro em Paris, juntamente com seu namorado, Dodi Al-Fayed. Sua morte veio dias depois de ter passado um feriado no sul da França com seus dois filhos. Ambos estavam no Castelo de Balmoral com seu pai (o Príncipe de Gales), seus avós (a rainha e o Duque de Edimburgo), e sua bisavó (a rainha-mãe). Na manhã daquele dia, o príncipe Carlos acordou os príncipes para lhes contar as notícias.

No funeral de Diana, o príncipe Guilherme, aos quinze anos, acompanhou seu pai, seu irmão, seu avô paterno e seu tio materno no caminho do Palácio de Buckingham até a Abadia de Westminster, logo atrás do caixão de Diana. Durante sua eulogia, o conde Spencer prometeu que a família Spencer tomaria ativo interesse em cuidar dos filhos de Diana; porém, tanto Guilherme como Henrique raramente o vêem. Com a mãe de Diana, Frances Shand Kydd, eles sempre tiveram pouco contato.

Educação[editar | editar código-fonte]

O príncipe jogando polo.

O príncipe Guilherme foi educado em escolas privadas no sul da Inglaterra. Em seus primeiros anos, foi um aluno do jardim de infância Mrs Jane Mynors e da escola Wetherby School[3] , ambas no oeste de Londres. Em 1987, se juntou a Fun With Music, uma aula de apreciação de música conduzida por Ann Rachlin. Então, foi matriculado em Ludgrove School em Berkshire[3] , uma escola preparatória. Depois de passar no exame de admissão, foi para Eton College, também em Berkshire. Enquanto estava lá, estudou geografia, biologia e história da arte, em Advanced Level[3] .

Depois de terminar o Eton College e, como um crescente número de adolescentes britânicos, o príncipe decidiu fazer o ano sabático (gap year, em inglês) antes do ingresso na universidade. Tomou parte de um treinamento do exército britânico em Belize. Passou o estágio final de seu gap year no sul do Chile como um voluntário da Raleigh International. Fotos do príncipe limpando um toalete foram transmitidas em todo mundo. Trabalhou numa fazenda britânica e posteriormente, visitou países na África. Atualmente, realiza trabalhos beneficentes, assim como seus familiares, em apoio de Sua Majestade, a Rainha Isabel II, sua avó.

Depois de concluído o gap year, em 2001, o príncipe foi aceito na Universidade de St. Andrews em Fife, Escócia, graduando-se em 2005. Começou a estudar história da arte, mas resolveu depois mudar, como matéria principal, para Geografia. Guilherme recebeu o grau escocês de "Mestre das Artes" com honras acima da segunda classe, a façanha academicamente mais alta que mais nenhum outro herdeiro ao trono britânico jamais recebeu. Em St. Andrew, era referido como William Wales.

Em janeiro de 2006, o príncipe Guilherme começou seu curso de cadete na prestigiada Real Academia Militar de Sandhurst para treinar como um oficial militar. Guilherme juntou-se ao seu irmão, que estava lá desde maio de 2005.

Desportos[editar | editar código-fonte]

Jovem desportista, Guilherme adora jogar futebol, rugby (popular jogo britânico), pólo aquático e praticar natação. Em Ludgrove, ele foi capitão de hóquei e rugby, representando a escola em uma cruzada pelo país. Guilherme é também craque em pigeon shooter e ganhou o torneio escolar em 1994. Além dos desportos, atuou em peças teatrais na escola, gosta de ler e de assistir a filmes independentes.

Relação com a avó[editar | editar código-fonte]

Príncipe Guilherme, o segundo da esquerda para a direita, na celebração do dia da ação de graças.

Guilherme é bastante querido da sua avó, a Rainha Isabel II. Compareceu na Abadia de Westminster, no mesmo ano da morte de Lady Diana, para a celebração do dia de ação de graças às "Bodas de Ouro" da Rainha e do Duque de Edimburgo, em novembro de 1997. Em 2002, foi a compromissos para oficializar o jubileu de ouro de sua avó. Ele toma conta dos seus compromissos, mas acompanha sempre o seu pai em diversas visitas oficiais ao Reino Unido e ao estrangeiro.

Em 2005 realizou suas primeiras tarefas sozinho representando sua avó quando visitou a Nova Zelândia, e a Escócia, em Julho de 2005. O príncipe também representou a rainha em Greenwich (Inglaterra), Wellington e Auckland em cerimonias comemorativas do fim da Segunda Guerra Mundial.

Namoro e casamento[editar | editar código-fonte]

Namoro[editar | editar código-fonte]

Catherine Middleton e o príncipe Guilherme.

Guilherme namorou Kate Middleton desde 2004. Conheceram-se na Universidade de St. Andrews e dividiram um apartamento juntos.

O casal foi visto junto pela primeira vez numa viagem em Klosters-Serneus, onde praticavam esqui, em Abril de 2004. Durante o ano de 2005, a mídia começou a desconfiar de um noivado. Naquele ano, acredita-se que ela conheceu a rainha, no Castelo de Balmoral. Elas se reencontraram em outras ocasiões também. Pelo que se sabe, tanto Isabel II como o príncipe de Gales aprovaram Middleton, que é graduada em história da arte.

A atenção da mídia era tanta que ela era frequentemente fotografada nas suas saídas diárias. Em 17 de outubro de 2005, Kate queixou-se para seu advogado sobre a importunação da mídia, dizendo que não tinha feito nada para ganhar publicidade. Em dezembro daquele ano, a revista alemã Das Neue publicou fotos do exterior de seu apartamento em Londres, revelando sua localização. Desde então, ela anda acompanhada de seguranças. O tablóide Evening Standard disse que Guilherme estava pensando em ir a Tribunal Europeu dos Direitos Humanos porque estaria preocupado com sua privacidade e com a de sua namorada.

Em Fevereiro de 2006, foi anunciado pelo Departamento de Proteção Diplomática e da Realeza que Middleton receberia segurança de vinte e quatro horas, aumentando as especulações sobre um próximo noivado. Como não foi anunciado, na verdade, nenhum noivado, esse plano de segurança não se efetuou.

No aniversário dos vinte e cinco anos de Kate, em janeiro de 2007, a atenção da mídia cresceu tanto em torno dela, preocupando Guilherme e seu pai, que os advogados de Middleton tomaram uma ação legal. Como consequência, os jornais The Guardian e News International decidiram abster-se de publicar fotografias suas tiradas por paparazzi.

Em 15 de dezembro de 2006, Kate, como convidada oficial real, compareceu na "parada de passagem" de Guilherme na Real Academia Militar de Sandhurst. Segundo o Daily Mail, um tabloide britânico, ela foi convidada pela Rainha para um almoço de Natal. Seria a primeira vez que uma companheira de alguém da realeza compareceria a uma celebração festiva em Sandringham House, perto de Sandringham, Norfolk, caso Middleton aceitasse; no entanto ela preferiu passar o Natal com sua família.

Em Dezembro de 2006, "alguém" próximo do palácio disse que Kate Middleton não estava no momento de se preparar para ser uma futura princesa. Embora as especulações da mídia dissessem que até o final de 2007 seria oficializado o noivado entre eles, o príncipe Guilherme declarou que não pensaria em casamento até completar, no mínimo, vinte e oito anos.

Após um rompimento em Abril de 2007 Guilherme e Kate reataram o namoro.

Noivado[editar | editar código-fonte]

Em 16 de novembro de 2010, a Clarence House anunciou oficialmente o noivado entre o príncipe Guilherme e Catherine Middleton, noivado este acontecido um mês antes, em uma viagem ao Quênia. O casal deu uma entrevista oficial após o anúncio, onde Catherine afirmou que “não estava à espera. O pedido foi um verdadeiro choque e emocionou-se muito.” Quando questionada sobre a princesa Diana Catherine respondeu “Obviamente, eu teria gostado muito dela se tivesse conhecido-a e claro que era uma mulher inspiradora, digna de admiração.[4] Em 23 de novembro o Palácio de Buckingham anunciou que a data escolhida fora o dia 29 de abril, o dia de Santa Catarina,[5] e o local a Abadia de Westminster. O casamento injetou milhares de libras no Reino Unido e o dia foi um feriado nacional.

Catherine recebeu de Guilherme um anel de noivado que pertencera à sua falecida mãe, a princesa Diana. Carlos, Príncipe de Gales mostrou-se "surpreso", enquanto a família Middleton e a rainha Isabel II declararam-se "encantados". O noivado também foi comemorado pelo primeiro-ministro David Cameron.[6]

A expectativa pelo "casamento real" percorreu o mundo, em uma clara lembrança ao enlace dos pais de William trinta anos antes.

Casamento real[editar | editar código-fonte]

O príncipe Guilherme de Windsor e a Duquesa de Cambridge na varanda do Palácio de Buckingham.

O casamento realizou-se no dia 29 de abril de 2011 na Abadia de Westminster (local escolhido pelos noivos) com grande repercussão da mídia mundial. A entrada da noiva foi às 11:00 da manhã (horário de Londres). Na lista de convidados da tão esperada cerimónia, estavam 1900 nomes (que inclui celebridades, representantes das famílias reais europeias, familiares e amigos). No jantar de comemoração, participaram apenas 100 convidados (parentes bem próximos e amigos íntimos de Guilherme e Kate). Na ocasião, tornou-se Duque de Cambridge. Seu tratamento passou a ser Sua Alteza Real o Duque de Cambridge.

Os duques de Cambridge passaram um final de semana privado em sua residência na ilha de Anglesey, no País de Gales, e acabaram por adiar a lua de mel, que ocorreu algumas semanas depois. O casal viajou para Seychelles, passando dez dias em uma ilha privada.[7]

Ele e Kate estão morando em uma propriedade rural no País de Gales na cidade de Anglesey[8] .

Residência oficial[editar | editar código-fonte]

O Palácio de Kensington foi reaberto ao público depois de sete anos de reformas, que custaram um total de 12 milhões de libras, aproximadamente 35 milhões de reais.

O palácio foi o lar da princesa Diana e, agora, receberá o mais novo casal real, o príncipe Guilherme e a duquesa Kate, que se mudarão ano que vem.

Feito em tijolos vermelhos, o palácio foi construído dentro do parque Kensington Gardens, no centro de Londres, no qual há várias casas georgianas responsáveis por abrigar os membros reais – inclusive o príncipe Henrique mudou-se para um destes apartamentos logo após voltar de seu tour pela América Latina.

Filhos[editar | editar código-fonte]

Guilherme acompanhado da esposa com o filho do casal nos braços.

Foi anunciado[9] no dia 03 de dezembro de 2012 pelo o palácio St. James, um comunicado oficial em que a duquesa estava esperando um bebê. O bebê será o terceiro na linha de sucessão ao trono britânico. Atualmente, Guilherme é o segundo atrás de seu pai, Carlos, Príncipe de Gales.

Na manhã do dia 22 de julho de 2013 foi anunciado oficialmente que Kate Middleton havia entrado em trabalho de parto, no mesmo hospital em que a mãe de Guilherme, princesa Diana, deu a luz à ele e a seu irmão Henrique de Gales. Centenas de jornalistas aguardam a primeira aparição do casal de duque e o futuro Príncipe de Cambridge. O Comunicado foi dado no site oficial da Monarquia; “Sua Alteza Real a Duquesa de Cambridge foi admitida esta manhã no Hospital de St. Mary, Paddington, em Londres, nas fases iniciais do trabalho de parto”.[10] O bebé é um menino, George Alexander Louis, nascido às 16:24 (hora local), com 3,8 kg. A notícia foi divulgada às 20:30 do mesmo dia.

Em 8 de setembro de 2014, a Casa de Windsor confirmou que os Duques aguardam a chegada de um segundo filho.[11]

Polêmica[editar | editar código-fonte]

Em 2007 uma foto, aparentemente inocente, correu o mundo por meio do tabloide (jornal sensacionalista londrino) The Sun. Nela o Príncipe William aparece abraçado a uma brasileira e tocando seu seio direito. Na época, ele já namorava Kate Middleton.[12]

Herança de Lady Diana[editar | editar código-fonte]

No dia 21 de Junho de 2007, o príncipe Guilherme comemorou o seu 25.º aniversário. Apesar de não ter feito nenhuma festa, nem confraternização com familiares e amigos por estar a treinar com o Exército Blues and Royals em Dorset (no sudoeste da Inglaterra). Sendo o segundo na linha de sucessão ao trono e seguindo as regras da Coroa britânica, ele passa a ter direito à herança deixada pela sua mãe, lady Diana. O príncipe terá direito a 9,6 milhões de euros. Mas ao que tudo indica, o herdeiro não irá movimentar o dinheiro, nem sequer aplicá-lo em algum investimento. Diana assinou o seu testamento em 1993, e estipulou que os seus dois filhos, Guilherme e Harry teriam direito à sua herança assim que completassem 25 anos.

Príncipe Guilherme prepara-se para ser rei[editar | editar código-fonte]

O príncipe receberá uma formação especial antes de subir ao trono. Guilherme tem a responsabilidade de futuramente tornar-se Rei do Reino Unido. Mas, para tal, segundo a sua avó, a rainha reinante, ele terá de ter uma formação, para que aprenda a desempenhar as suas funções da melhor forma.

Assim que terminar o serviço militar na Marinha Britânica, o segundo na linha de sucessão ao trono passará a seguir um programa intensivo. Durante cerca de dois anos, Guilherme trabalhará como funcionário do governo britânico, contando com o apoio do ex-primeiro-ministro John Major. O príncipe terá ainda aulas com historiadores de Oxford, para que perceba todo o percurso da realeza inglesa.

Cultura popular[editar | editar código-fonte]

Foi interpretado por Nico Evers-Swindell no filme para a televisão William & Kate, lançado em 18 de abril de 2011.

Títulos e honras[editar | editar código-fonte]

Guilherme, Duque de Cambridge
[[Imagem:|110px|Monograma Real do duque]]
Monograma Real do duque
Monograma Real do casal
Monograma Real do casal
Brasão de armas do Duque
Brasão de armas do Duque

O seu tratamento completo é: "Sua Alteza Real, o Príncipe William Arthur Philip Louis de Gales, Duque de Cambridge, Conde de Strathearn, Barão Carrickfergus, Real Cavaleiro da Companhia Mais Nobre da Ordem da Jarreteira". Como um príncipe britânico, Guilherme não tem sobrenome, mas como todos os outros netos do sexos masculino de Isabel II, ele usava o nome da área sobre a qual o pai detém título, ou seja, Gales (como as princesas Beatrice de Iorque e Eugénia de Iorque usam Iorque, devido ao seu pai, o André, Duque de Iorque). Quando na idade adulta deixa de usar o título do seu pai e passa a usar somente o apelido Mountbatten-Windsor e o título de Duque de Cambridge. Caso o seu pai suba ao trono Guilherme irá obter imediatamente os títulos de Duque da Cornualha e Duque de Rothesay e espera-se que seja investido como Príncipe de Gales, embora este último título não seja automático. Se Guilherme subir ao trono será conhecido como Guilherme V (William V).

Títulos militares[editar | editar código-fonte]

Honras[editar | editar código-fonte]

Nomeações
Medalhas

Nomeações militares honorárias[editar | editar código-fonte]

 Reino Unido

Ascendência[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Príncipe de Gales
Linha de sucessão ao trono britânico
Sucedido por
Jorge de Cambridge

Referências

  1. a b c d e f g h i j k l m n o p q r s t u v Landau, Elaine. Prince Willian of Wales. Estados Unidos: The Millbook Press, Inc., 2002. Visitado em 2012-07-06.
  2. G1 (8 setembro 2014). Kate e William anunciam nova gravidez. Visitado em 8 setembro 2014.
  3. a b c Tieck, Sarah. Prince Willian: The Real Life (em inglês). Edina, Minessota: ABDO Publishing, 2012. ISSN 9781677830228. Visitado em 2012-07-06.
  4. Leia a entrevista de William e Kate Middleton após o anúncio do noivado caras.sapo.pt. Visitado em 23 de novembro de 2014.
  5. Casamento de príncipe William e Kate Middleton marcado para Abril (asp) (em português) (23 de novembro de 2011). Visitado em 18 de março de 2012.
  6. As reações ao noivado de William e Kate (em português) Caras (17 de novembro de 2010). Visitado em 18 de março de 2012.
  7. William e Kate passarão sua lua de mel nas Ilhas Seychelles entretenimento.band.uol.com.br. Visitado em 23 de novembro de 2014.
  8. Anglesey, a pequena ilha galesa onde Kate Middleton e o príncipe William vão começar a vida de casados - Jornal O Globo oglobo.globo.com. Visitado em 23 de novembro de 2014.
  9. G1. Kate Middleton está grávida (em portugês) g1.globo.com. Visitado em {{subst:#timel: d-m-Y}}.
  10. G1. Kate Middleton entra em trabalho de parto (em portugês) g1.globo.com. Visitado em {{subst:#timel: d-m-Y}}.
  11. G1 (8 setembro 2014). Kate e William anunciam nova gravidez. Visitado em 8 setembro 2014.
  12. Foto de príncipe William com brasileira causa polêmica (em português) UOL Notícias (27 de março de 2007). Visitado em 21 de maio de 2011.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]