Guinhol

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém uma ou mais fontes no fim do texto, mas nenhuma é citada no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde dezembro de 2010)
Por favor, melhore este artigo introduzindo notas de rodapé citando as fontes, inserindo-as no corpo do texto quando necessário.
Apresentação do "Teatro de Guinhol", em Paris

Guinhol é o nome de um marionete, personagem do teatro de fantoches, criado no século XIX em Lião.

Histórico[editar | editar código-fonte]

O personagem Guinhol foi inventado entre 1810 e 1812, por Laurent Mourget, trabalhador desempregado de Lião, baseando-se supostamente em si próprio. Ele era, antes, um tecelão de seda e, por conta da falta de dinheiro, tornou-se dentista prático. Viajando por todos os lugares com seu boticão, muitas vezes os fregueses fugiam assustados ao ouvir os gritos dos que estavam sendo atendidos. A fim de evitar esta perda de clientela, criou um boneco á sua semelhança e assim divertir as pessoas, enquanto fazia seus atendimentos. O boneco ficou tão popular que ele acabou abandonando a profissão de tiradentes para se tornar um famoso manipulador de fantoches.

A idéia espalhou-se, e passaram a existir muitos guinhóis apresentando-se por toda a França. Tantos que o governo, temeroso com os ajuntamentos que então ocorriam durante as peças, proibiu sua exibição. A ilegalidade apenas fez com que os espetáculos proliferassem inda mais: os apresentadores montavam rapidamente sua encenação, durantes as feiras livres, e rapidamente a desmanchavam, quando esta terminava.

Este personagem tem muitos familiares em todo o teatro europeu, os quais, à sua semelhança, se confundem muitas vezes com a própria designação da técnica ou género teatral que representam: Punch no Reino Unido, Dom Cristóbal em Espanha, Dom Roberto em Portugal, Kasperl na Alemanha, Petrouschka na Rússia e muitos mais. Tecnicamente, segundo a terminologia actualmente convencionada, é uma marioneta de luva com manipulação inferior, como por exemplo o mamulengo.

O Teatro de Guinhol[editar | editar código-fonte]

Com o sucesso da personagem, a apresentação das peças de marionetes em que esta surge recebeu o nome de Teatro de Guinhol ou Teatro de Fantoches ou, ainda, Teatro de Robertos por analogia com o nome do personagem mais famoso, Dom Roberto.

Personagens[editar | editar código-fonte]

Os principais personagens do Teatro de Guinhol são:

  • Guinhol,
  • Gnafron, amigo de Guinhol, famoso por ser um amante do vinho do Beaujolais (vinho de França).
  • Madelon : a mulher de Guinhol,
  • Toinon : a mulher de Gnafron,
  • O gendarme Flageolet,
  • Cassandre (proprietária)
  • Monsieur le Bailli (juiz)

Referências[editar | editar código-fonte]

  • Paul Fournel, L’histoire véritable de Guignol, 1975, Federop, réédition (Éditions Slatkine).
  • Paul Fournel, Guignol, "les Mourguet", 1995, Seuil.
  • Tancrède de Visan, édition complétée par Gérard Truchet, Le Guignol Lyonnais, 2004.
  • Gérald Gambier, Guignol, 2004, La Taillanderie.
  • Encyclopédie Mondiale des Arts de la Marionnette, 2009, Co-édition UNIMA et L'Entretemps.