Guiomar Coutinho, Duquesa da Guarda

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Dona Guiomar Coutinho, 5.ª condessa de Marialva e 3.ª condessa de Loulé que, pelo seu casamento, foi também Infanta e duquesa da Guarda (1450 — ??). Nobre portuguesa, filha única de D. Francisco Coutinho, 4.º Conde de Marialva e de sua mulher D. Beatriz de Meneses, 2.ª condessa de Loulé.

Por carta de 18 de Junho de 1504, D. Manuel I permitiu que, na ausência de varão, esta filha podesse herdar o património de ambos os progenitores.

O rei, entretanto, ajustara com o conde de Marialva o casamento desta opulentíssima herdeira com o seu próprio filho, D. Fernando, Duque da Guarda, o que tornaria o infante num dos maiores dignitários do Reino.

Com a morte de D. Manuel I, o projecto de casamento só foi implementado por D. João III mas, desde logo, o consórcio foi impedido porque D. João de Lencastre, 1.º Marquês de Torres Novas (neto por bastardia de D. João II), alegava ter já casado, em segredo, com a noiva.

Em 1529, a causa foi julgada contra o marquês, que entretanto estivera sempre preso, permitindo o casamento do infante com D. Guiomar Coutinho em 1530.

Deste casamento nasceram dois filhos:

  • um menino, de nome desconhecido, morto à nascença;
  • uma menina, de nome Luísa, também logo falecida.

O ano de 1534 foi fatal para esta família, uma vez que entre Agosto e Dezembro toda a família se extinguiu: o bebé em 1 de Agosto, a infantazinha D. Luísa em 3 de Outubro, D. Fernando em 7 de Novembro e D. Guiomar a 9 de Dezembro.

A infanta ficou sepultada na Igreja de São Domingos, em Abrantes.

Brasão de Armas[editar | editar código-fonte]

D. Guimar Coutinho usou uma Lisonja partida: 1- armas de seu marido, o infante D. Fernando (as do reino, diferenciadas por um banco de pinchar -lambel- de prata de três pés, tendo no primeiro um quadrilongo esquartelado de vermelho com um castelo de ouro, e de prata com um leão de púrpura coroado de ouro, que é de Castela e Leão, o segundo pé vazio, e no terceiro pé outro quadrilongo em campo de ouro quatro palas de vermelho, que é de Aragão);[1] 2- armas de seu pai (as da família Coutinho).[2] Coroa de Infanta de Portugal.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • "Nobreza de Portugal e do Brasil", Vol. I pág 385 e Vol. II pág. 694, publicado por Representações Zairol Lda., Lisboa, 1989.

Referências

  1. ver o brasão do infante D. Fernando em Duque da Guarda.
  2. ver o brasão da família Coutinho em Conde de Marialva.
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.