Gunfighters of the Northwest

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Gunfighters of the Northwest
O Sinal do Cavalo Branco[1] [2] [3]  (BR)
 Estados Unidos
1954 • P&B • 15 capítulos, 315 min 
Direção Spencer Gordon Bennet
Charles S. Gould
Codireção Leonard Katzman
Produção Sam Katzman
Roteiro Royal K. Cole
Arthur Hoerl
George H. Plympton
Elenco Jock Mahoney
Clayton Moore
Phyllis Coates
Gênero Aventura
Western
Idioma inglês
Música Mischa Bakaleinikoff
Direção de arte Paul Palmentola
Efeitos especiais Jack Erickson
Cinematografia William Whitley
Edição Earl Turner
Estúdio Columbia Pictures
Distribuição Columbia Pictures
Lançamento Estados Unidos 15 de abril de 1954
Estados Unidos 25 de julho de 1963 (relançamento)[1]
Brasil 1955[2]
Cronologia
Último
Último
The Great Adventures of Captain Kidd (1953)
Riding with Buffalo Bill (1954)
Próximo
Próximo
Página no IMDb (em inglês)

Gunfighters of the Northwest é um seriado estadunidense de 1954, gênero aventura e Western, dirigido por Spencer Gordon Bennet e Charles S. Gould, em 15 capítulos, estrelado por Jock Mahoney, Clayton Moore e Phyllis Coates. Foi produzido e distribuído pela Columbia Pictures, e veiculou nos cinemas estadunidenses a partir de 15 de abril de 1954.[1]

Foi o 53º entre os 57 seriados produzidos pela Columbia Pictures.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Um vilão misterioso conhecido apenas como The Leader, comanda um cavalo branco rebelde, na tentativa de criar uma república independente, a "White Horse Republic", no noroeste do Canadá. Financiados pelo ouro de Marrow Mine, eles atacam assentamentos canadenses na área. O sargento Ward da Polícia Montada e seu ajudante Constable Nevin trabalham para desestabilizar os “White Horse Rebels” e descobrir a verdadeira identidadede de The Leader. Uma complicação adicional vem sob a forma das Primeiras Nações, os Blackfeet que vão sendo empurrados dos Estados Unidos para o Canadá, surgindo ataques de ambos os lados, e os quais os rebeldes tentam usar como bodes expiatórios para seus próprios ataques.

Produção[editar | editar código-fonte]

A filmagem do seriado teve lugar ao ar livre no Big Bear Lake, na Califórnia. Mesmo uma cena em uma caverna foi filmada lá fora com o diretor Spencer Gordon Bennet configurando a iluminação para dar a impressão de ser uma filmagem interna.[4] Durante as filmagens, o elenco e a equipe ficaram num hotel nas proximidades.[4]

Os dois heróis, Jock Mahoney e Clayton Moore, foram feridos durante a produção. No segundo dia de filmagem, o cavalo de Moore o atirou no chão, deixando-o inconsciente. O assistente de direção o levou a um médico em Big Bear, que recomendou-lhe ficar de cama por um tempo, após o qual Moore visitou um quiroprático na cidade, que o ajudou; ele conseguiu fazer todas as cenas dramáticas sem problemas.[4] Mahoney foi ferido no mesmo dia, ferindo um metatarso em uma cena de luta, mas conseguiu andar e continuar a filmar no dia seguinte.[4]

Moore havia atuado como o Lone Ranger na série de televisão The Lone Ranger, até ser substituído por John Hart, em 1952. Hart estava naquele tempo namorando a protagonista Phyllis Coates e visitou o set de filmagens. Quando Moore foi ferido, a produção precisou de um dublê para substituí-lo em uma cena de equitação e Hart se ofereceu. Hart acabou dublando Moore em várias cenas do seriado.[4]

Elenco[editar | editar código-fonte]

Capítulos[editar | editar código-fonte]

  1. A Trap for the Mounties
  2. Indian War Drums
  3. Between Two Fires
  4. Midnight Raiders
  5. Running the Gauntlet
  6. Mounties at Bay
  7. Plunge of Peril
  8. Killer at Large
  9. The Fighting Mounties
  10. The Sergeant Gets His Man
  11. The Fugitive Escapes
  12. Stolen Gold
  13. Perils of the Mounted Police
  14. Surprise Attack
  15. Trail's End

Fonte:[5]

Seriado no Brasil[editar | editar código-fonte]

O seriado passou pela censura brasileira, segundo o Diário Oficial da União de 06 de agosto de 1955, sob o título O Sinal do Cavalo Branco, sendo aprovado em 1955, portanto considera-se essa a data de sua estreia no país.[2]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Notas e referências[editar | editar código-fonte]

  1. a b c O Sinal do Cavalo Branco no IMDB
  2. a b c DOU, 06-08-55
  3. Filmecultura, ed. 10
  4. a b c d e Moore, Clayton. I Was That Masked Man. [S.l.]: Taylor Trade Publishing, 1998. 138–140 p. ISBN 9781461625155
  5. Cline, William C.. In the Nick of Time. [S.l.]: McFarland & Company, Inc., 1984. 254–255 p. ISBN 0-7864-0471-X

Ligações externas[editar | editar código-fonte]