Hōjō Tokimune

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Hōjō Tokimune

Hōjō Tokimune ( 北条时宗? , 05 de junho de 1251 - 20 de abril de 1284) do clã Hōjō foi o oitavo Shikken (regente , mas que de fato governava o Japão) do Shogunato Kamakura, conhecido por liderar as forças japonesas contra a invasão dos Mongóis, de difundir o Zen Budismo e por extensão o Bushido entre os samurais.

Vida[editar | editar código-fonte]

Tokimune foi o filho mais velho do Shikken e Tokusō Tokiyori da ancestral Casa Adachi. Preparado para se tornar o próximo governante do Japão, se tornou um Shikken aos 18 anos.

É graças a ele que o Zen Budismo se estabeleceu firmemente em Kamakura, e mais tarde, em Kyoto , e em todo o Japão, especialmente entre os samurais.

Em 1271, ele baniu Nichiren para Ilha de Sado.

Desafio dos Mongóis[editar | editar código-fonte]

Os mongóis haviam enviado uma carta ameaçadora e emissários ao Japão em janeiro de 1268, e após discussão, Tokimune decidiu os enviar os emissários de volta sem resposta. Os mongóis enviaram emissários várias vezes mais: em 07 de março de 1269, 17 de setembro de 1269, em setembro de 1271 e maio 1272. Mas Tokimune mandou expulsar os emissários de Kublai Khan. Logo depois, veio a primeira invasão, em 1274. Mas mesmo depois da fracassada a invasão, cinco emissários foram enviados em setembro de 1275 para Kyushu , e se recusaram a sair do pais sem resposta. Tokimune respondeu levando-os a Kamakura e depois decapitando-lhes [1] . Os túmulos dos cinco emissários mongóis executados existem até hoje em Kamakura em Tatsunokuchi [2] . Em seguida, novamente em 29 de julho de 1279, mais cinco emissários foram enviados e novamente decapitados, desta vez em Hakata . Esperando uma invasão, em 21 de fevereiro de 1280, a Corte Imperial ordenou que todos os templos e santuários rezassem pela vitória sobre o Império Mongol. Kublai Khan reuniu tropas para outra invasão em 1281 , que mais uma vez foi um fracasso, em parte devido a um tufão.

Conselho Zen[editar | editar código-fonte]

A invasão mongol fora contida por um tufão ( Kamikaze ou vento divino), e pela resistência samurai. Tokimune planejou e liderou a defesa. Tokimune queria derrotar sua covardia, então pediu um conselho a Bukko (seu mestre Zen). Bukko respondeu que ele tinha que meditar para encontrar a fonte da sua covardia em si mesmo.

Quando os mongóis invadiram Japão, Tokimune se encontrou com Bukko e disse: Finalmente, esta ocorrendo o maior acontecimento da minha vida e Bukko perguntou: Como você pretende enfrentá-lo? Tokimune gritou Katsu! (Vitória!). Como se quisesse assustar a todos os inimigos na frente dele. Bukko respondeu com satisfação: "É verdade que o filho de um leão ruge como um leão!

Quando Tokimune morreu, Bukko disse que ele tinha sido um bodhisattva , olhou pelo bem-estar do povo, não traiu nenhum sinal de alegria ou raiva e estudou Zen para que alcançar a iluminação.


Precedido por
Hōjō Masamura
Shikken
1268–1284
Sucedido por
Hōjō Sadatoki
Precedido por
Hōjō Masamura
Rensho
1264–1268
Sucedido por
Hōjō Masamura
Precedido por
Hōjō Tokiyori
Tokusō
1256–1284
Sucedido por
Hōjō Sadatoki

Referências

  1. Sir Edward James Reed Japan: Its History, Traditions, and Religions: With the Narrative of a Visit in 1879, Volume 1 (em Inglês) edição John Murray, 1880 Universidade de Michigan pag. 291
  2. Kamakura Burabura (em Japonês)
Ícone de esboço Este artigo sobre História do Japão é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.