HMS Invincible (R05)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
HMS Invincible (R05)
HMS Invincible (R05)
Carreira   Bandeira da marinha que serviu
Data de encomenda Abril de 1973
Construção Vickers Shipbuilding and Engineering, Barrow-in-Furness, Inglaterra.
Batimento de quilha 20 de Julho de 1973
Lançamento 3 de Maio de 1977
Descomissionamento 03 de Agosto de 2005
Período de serviço 1977-2005
Estado Desativado
Características gerais
Tipo de navio Porta-aviões
Classe Classe Invincible
Deslocamento 22 000
Comprimento 210 m
Propulsão 4 × turbinas a gás Rolls-Royce Olympus TM3B gerando 97 000 hp (75 MW); 8 geradores diesel Paxman Valenta
Velocidade 28 nós
Armamento 3 armas × Goalkeeper CIWS (Close-in Weapon System)
Tripulação 726 tripulantes; 384 força aérea

HMS Invincible (R05)[nota 1] foi um porta-aviões, líder da Classe Invincible, da Marinha da Inglaterra. Foi comissionado na Royal Navy em 11 de julho de 1980. Participou da Guerra das Malvinas tendo sido atingido por um míssil MBDA Exocet. Foi desativado em 3 de agosto de 2005.

Permaneceu em reserva até o ano de 2010.

O navio foi oficialmente desmontado em 2011.[1]

Mas, um que foi inaugurado depois do Invincible, o Illustrious, um com estilo bem parecido, continuou em serviço.

Notas

  1. HMS significa Her/His Majesty's Ship (em português: Navio de Sua Majestade).

Referências

  1. BBC News UK (8 de fevereiro de 2011). HMS Invincible sold to Turkish ship recyclers (em inglês). Visitado em 14 de janeiro de 2012.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre HMS Invincible (R05)
Ícone de esboço Este artigo sobre Porta-aviões é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.