Habib Bourguiba

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou se(c)ção não cita fontes fiáveis e independentes (desde setembro de 2011). Por favor, adicione referências e insira-as no texto ou no rodapé, conforme o livro de estilo. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Habib Bourguiba
الحبيب بورقيبة
Primeiro-ministro
Mandato 25 de julho de 1957
a 7 de novembro de 1987
Primeiro-ministro Bahi Ladgham
Hédi Nouira
Mohamed Mzali
Rachid Sfar
Zine el-Abidine Ben Ali
Sucessor(a) Zine El Abidine Ben Ali
Primeiro-ministro da  Tunísia
Mandato 11 de abril de 1956
a 25 de julho de 1957
Antecessor(a) Tahar Ben Ammar
Sucessor(a) Bahi Ladgham
Vida
Nascimento 3 de agosto de 1903
Monastir, Flag of French Tunisia.svg Protetorado Francês da Tunísia
Morte 6 de abril de 2000 (96 anos)
Monastir,  Tunísia
Dados pessoais
Cônjuge Mathilde Lorain
Wassila Ben Ammar
Partido PSD
Religião Islamismo
Profissão advogado e militar
Website Habib Bourguiba

Habib Bourguiba (Monastir, 3 de Agosto de 1903 — Monastir, 6 de Abril de 2000) foi o presidente da Tunísia entre 25 de Julho de 1957 a 7 de Novembro de 1987. Ficou para a História como o fundador do Partido Neo-Destur, e por praticar actos revolucionários na luta persistente pela independência do seu país. Por diversas vezes foi preso e condenado ao exílio. As suas campanhas pela independência da Tunísia acabaram por ser frutíferas. Em 1972, foi-lhe concedido o título de presidente vitalício, mas em 1987 foi destituído desta função pelo primeiro-ministro tunisino, o general Ben Ali.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Em 1938, funda o Partido Constitucional Neo-Destour. Este partido buscava a independência do país. Devido a isto passa os próximos dez anos entre prisões francesas e o exílio no Cairo em 1946 e depois nos Estados Unidos. Após a independência do país em 1956 ele torna-se primeiro-ministro.

Depois, em 1957, torna-se presidente. Ocupa este cargo durante 30 anos. O seu governo foi próximo aos Estados Unidos da América e Israel, tratando de ocidentalizar o pais sem perder as origens muçulmanas e islâmicas, sendo o Kemal Atatürk da Tunísia promovendo o secularismo e os direitos das mulheres. Em 1987 e destituído do cargo pelo seu primeiro-ministro Zine el-Abidine Ben Ali com o apoio do exército, em decorrência do agravamento de conflitos internos causados pela crise econômica.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
cargo inexistente
Presidente da Tunísia
1957 - 1987
Sucedido por
Zine El Abidine Ben Ali
Ícone de esboço Este artigo sobre um político é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.