Haida

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Bandeira dos Haida
Haida (mulher)

Os Haida são uma tribo ameríndia que pertence ao grupo na-dené, e cujo nome provém de xa’ida "povo", ou hrduh. Dividem-se em dois grupos, Kaigani e Haida, que se dividem nos grupos skidegate e masset (e estes em howkan, klinkwan e kasaan). Os Kaigani encontram-se na Ilha do Príncipe de Gales (Canadá), enquanto que os Haida vivem nas Ilhas da Rainha Carlota, no Alasca.

Demografia[editar | editar código-fonte]

Localização dos territórios habitados pelos Haida

Em 1841 havia um total de 8.300 indivíduos, 6.600 nas Ilhas da Rainha Carlota, e 1.700 na Ilha do Príncipe de Gales. Uma década depois o número era de apenas 3.000, e em 1880 de 1.700 (900 + 800). Em 1910 havia cerca de 1000 pessoas, e em 1960 restavam 210 no Alasca, e 650 no Canadá. Em 1990 calcula-se que havia 4.000 indivíduos, 800 deles no Alasca.

Língua[editar | editar código-fonte]

A língua haida é uma língua isolada que anteriormente estava contemplada dentro da família de línguas na-dené, ao partilhar com um membro da mesma, o tlingit, várias características. Caracteriza-se por ter os nomes divididos em pessoais e impessoais, por ter diversos plurais com prefixos e sufixos, por ter duas formas de pronomes pessoais (um para a pessoa, e outro para diferenciar a pessoa entre as outras), e por fazer diversas conjugações.

Restam menos de 100 falantes nativos de haida, concentrados nas comunidades haida das ilhas da Rainha Carlota e Alasca. Alguns jovens estão a tentar fazer reviver a língua.

A língua haida escreve-se usando o alfabeto latino modificado por varios linguistas americanos para poder expressar os sons particulares do idioma.


Costumes[editar | editar código-fonte]

História[editar | editar código-fonte]

Em 1774, o espanhol Juan Pérez visitou-os pela primeira vez, e em 1778 receberam a visita do escocês James Cook. Entre 1784 e 1820, chegaram até à zona numerosos caçadores que viviam das peles de lontra. Desta maneira inicia-se um comércio que não termina senão com a extinção destes animais, assim como a chegada da varíola, o álcool, e as armas de fogo, que provocaram a diminuição numérica. O governo do Canadá proibiu-lhes o potlatch em 1901, apesar de terem continuado a celebrá-lo em segredo.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • WISSLER, Clark (1993) Los indios de Estados Unidos de America
  • Artigo Haida da ENCICLOPAEDIA BRITANNICA, Ed. E.B. Inc, 1970
  • Artigo Haida da THE NEW ENCICLOPAEDIA BRITANNICA-Micropaedia
  • Artigo Haida da ENCICLOPAEDIA AMERICANA, Grooler Inc, Danbury Corn,1983
  • A Story as Sharp as a Knife: The Classical Haida Mythtellers and Their World, Robert Bringhurst, Douglas & McIntyre August 2000

Ligações externas[editar | editar código-fonte]