Haley Barbour

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Haley Barbour

Haley Barbour (nascido em 22 de outubro de 1947) é um político norte-americano que atualmente ocupa o cargo de governador de Mississippi. Ele ganhou atenção nacional em agosto de 2005, depois de que o Mississippi foi atingido pelo Furacão Katrina. Era candidato a presidente pelo Partido Republicano dos Estados Unidos na eleição presidencial de 2012, desistiu em 25 de abril de 2011.[1]

Vida[editar | editar código-fonte]

Barbour nasceu em Yazoo City, no Mississippi, onde foi criado, era o caçula dos três filhos de Grace LeFlore e Fowlkes Jeptha Barbour, Jr.[2] Barbour é descendente de Walter Leake, que foi o terceiro governador do Mississipp. Seu pai morreu quando Barbour tinha dois anos.

Frequentou a Universidade do Mississipi, em Oxford, onde ele era um membro da Fraternidade Sigma Alpha Epsilon. É formado em direito.

Governador do Mississippi[editar | editar código-fonte]

Eleição de 2003[editar | editar código-fonte]

Barbour derrotou Mitch Tyner nas eleições primárias em 5 de agosto de 2003. Depois concorreu contra o então governador democrata Ronnie Musgrove, vencendo-o em 4 de novembro de 2003.

Reeleição de 2007[editar | editar código-fonte]

Barbour anunciou em 8 de fevereiro de 2007, que iria concorrer a um segundo mandato como governador do Mississippi. Ele anunciou o início de sua campanha de reeleição em uma série de reuniões em todo o estado em 12 de fevereiro de 2007. Durante sua campanha, Barbour assinou o Americans for Tax Reform, que comprometia em não criar novas taxas, e nem aumentar os impostos existentes.[3]

Ele derrotou Frederick Jones na primária republicana em 7 de agosto de 2007 e o democrata John Arthur Eaves, Jr. na eleição geral de novembro.

O Furacão Katrina[editar | editar código-fonte]

A ordem de evacuação no Mississippi emitido por causa de furacão Katrina foi emitida pelas autoridades locais com mais de 24 horas antes do furacão alcançar o estado, e a Guarda Nacional começou a agor em 29 de agosto, o dia do furacão.[4] [5] [6]

Em 29 agosto de 2005, o furacão atingiu a costa do Mississippi, matando 231 pessoas,[7] devastadores o estado causando danos estimados em US$ 2,7 bilhões.[8] Em resposta Barbour foi caracterizado por se esforçar para evacuar o estado, e foi elogiado por falar duro com as autoridades e por culpar o governo federal dos Estados Unidos.[9] Sua postura foi comparada favoravelmente, a de Rudy Giuliani durante dos atentados de 11 de setembro.[10] [11]

Referências

  1. Haley Barbour is out Era uma vez na América
  2. Lawrence Kestenbaum. Index to Politicians: Barbour. The Political Graveyard. Página visitada em 2011-02-05.
  3. Skorburg, John (December 1, 2003). Predefinição:-'No Tax' Pledge Signers Win in Mississippi and Kentucky. The Heartland Institute. Página visitada em 2011-02-05.
  4. Defenselink.mil report on National Guard activation[ligação inativa]
  5. report. Homelandresponse.org. Página visitada em 2011-02-05.
  6. Washington Post article on National Guard reaction[ligação inativa]
  7. Four Bodies Found Since Dec. 21; Katrina Death Toll Now 1,326. Arquivado do original em 2008-02-02. Página visitada em 2008-03-28.
  8. "Governor: Worse than Camille", CNN. Página visitada em 2011-02-05.
  9. Science Daily article on Barbour's reaction to Hurricane Katrina. Sciencedaily.com. Página visitada em 2011-02-05.
  10. WJLA.com article on Katrina reaction[ligação inativa]
  11. Noonan, Peggy (2005-09-01). article on Katrina reaction. Opinionjournal.com. Página visitada em 2011-02-05.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Ronnie Musgrove
Governador do Mississippi
2004 — actualidade
Sucedido por