Haliaeetus vocifer

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa


Como ler uma caixa taxonómicaÁguia-pescadora-africana
Águia-pescadora-africana com a sua presa

Águia-pescadora-africana com a sua presa
Estado de conservação
Status iucn3.1 LC pt.svg
Pouco preocupante
Classificação científica
Domínio: Eukariota
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Aves
Ordem: Accipitriformes[1]
Falconiformes
Família: Accipitridae
Género: Haliaeetus
Espécie: H. vocifer
Nome binomial
Haliaeetus vocifer
Daudin, 1800

A águia-pescadora-africana, águia-pesqueira-africana ou pigargo-africano (Haliaeetus vocifer) é uma ave de rapina que habita praticamente todos os lagos e reservatórios da África. A não confundir com a águia-pescadora, Pandion haliaetus, cujo restritivo específico é o mesmo que o género das espécies africanas.

Etimologia[editar | editar código-fonte]

Haliaeetus é o latim moderno para "águia do mar". Vocifer vem do latim vox, "voz" + -fer, que "transporta", em alusão aos seus "gritos" agudos, que são lançados com a cabeça bem levantada e que são uma peculiaridade das águias-pescadoras, junto com uma espécie de Madagáscar, Haliaeetus vociferoides, cujo restritivo específico tem a mesma origem.

Descrição[editar | editar código-fonte]

Esta águia é a ave nacional do Zimbabwe e da Zâmbia. O seu parente mais próximo parece ser a águia-pescadora-de-madagáscar, Haliaeetus vociferoides, que se encontra em perigo crítico. Como todas as "espécies-parentes", a águia-pescadora-africana tem a cabeça branca, enquanto a sua parente próxima tem a cabeça bege. Ambas as espécies têm pernas, bicos e olhos escuros (Wink et al. 1996) e caudas pelo menos parcialmente brancas, mesmo em juvenis.

African fish eagle flying cropped.jpg
African fish eagle from front flying.jpg
Haliaeetus vocifer - MHNT

A águia-pescadora-africana pode considerar-se uma ave grande, as fêmeas atingem 3,2-3,6 kg e um comprimento de 63–75 cm, maiores que os machos, que atingem 2-2,5 kg e uma envergadura de cerca de 2 m, enquanto as fêmeas chegam a 2,4 m. Têm o corpo com uma plumagem castanha e grandes asas negras; a cabeça, peito e cauda são brancos. O bico, bem recurvo, é amarelo com a ponta negra.

Distribuição[editar | editar código-fonte]

Esta espécie é comum em lagos, reservatórios e rios, mas também pode ser encontrada perto da costa, nos estuários ou lagunas, em toda a África subsahariana.

Reprodução e desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

A águia-pescadora-africana reproduz-se durante a estação seca e pensa-se que os pares se mantêm por toda a vida, usando dois ou mais ninhos. Como estes ninhos são reconstruídos, chegam a ser bastante grandes, alguns atingido 2 m de diâmetro e 1,2 m de fundo e são geralmente construídos numa árvore grande, com gravetos e outros materiais tirados das árvores.

A fêmea põe 1 a 3 ovos brancos com manchas avermelhadas. A incubação é feita pela fêmea, mas o macho fica sobre os ovos quando a fêmea sai para caçar. A eclosão ocorre 42 a 45 dias depois da postura, por vezes com alguns dias de distância e o pinto mais velho geralmente mata os irmãos. Os pintos ficam no ninho 70 a 75 dias e, depois de oito semanas, a jovem águia é capaz de viver independente.

A águia-pescadora-africana empoleirada numa árvore, muito direita

Dieta[editar | editar código-fonte]

A dieta da águia-pescadora-africana é principalmente de peixe, que a ave, depois de avistar do seu poleiro, apanha da água com as suas grandes garras, para voar de novo para o seu poleiro onde faz a sua refeição. Se ela apanha um peixe maior que 1,8 quilograma – demasiado pesado para levantar da água –, ela arrasta-o à superfície até chegar à margem; se, mesmo assim, o peixe for tão pesado que a águia não consegue levantar voo, ela arrasta-o dentro de água nadando com as asas. A águia-pescadora-africana também pode consumir outras aves aquáticas, pequenos cágados, jovens crocodilos e restos de animais mortos.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Raptors (em Inglês) IOC World Bird List. Visitado em 15 de Outubro de 2010.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

  • (em inglês) BirdLife International (2004). Haliaeetus vocifer. 2006 IUCN Red List of Threatened Species. IUCN 2006. Acesso a {{{data}}}. Informação sobre a falta de preocupação sobre esta espécie.
  • Wink, M.; Heidrich, P. & Fentzloff, C. (1996): A mtDNA phylogeny of sea eagles (genus Haliaeetus) based on nucleotide sequences of the cytochrome b gene. Biochemical Systematics and Ecology 24: 783-791. doi:10.1016/S0305-1978(96)00049-X PDF (texto integral)
Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Haliaeetus vocifer