Hamster

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa


Como ler uma caixa taxonómicaHamster
Hamster-Commun.jpg

Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Mammalia
Ordem: Rodentia
Superfamília: Muroidea
Família: Cricetidae
Subfamília: Cricetinae
Fischer de Waldheim, 1817
Géneros
Ver texto

Hamster [rémster][1] ou criceto é uma designação comum a diversos pequenos mamíferos roedores, da sub-família Cricetinae, encontrados na África e Ásia, dotados de grande bolsa facial e de cauda muito curta. É, também, o nome vulgar de um roedor nativo da Síria (Mesocricetus auratus), encontrado no mundo todo como animal de estimação ou como "cobaia".

Etimologia[editar | editar código-fonte]

A palavra inglesa "hamster" tem sua origem na palavra alemã "hamstern", que significa "acumular" ou "armazenar", numa referência às suas bochechas, que têm a capacidade de acumular comida.

Características[editar | editar código-fonte]

Possuindo grandes dentes incisivos que estão em constante crescimento, necessitam estar sempre roendo para evitar que cresçam demais. O tempo de vida médio dos hamsters é de dois anos sem acasalamento, contudo alguns podem viver até três ou quatro anos, dependendo da espécie. Existem diferentes espécies de hamsters espalhados por todo o mundo e muito deles habitam regiões semidesertas onde vivem em tocas.

Hamster com comida acumulada nas bochechas

Estas tocas são formadas por vários túneis e câmaras que são utilizadas para armazenar comida ou dormir. Os hamsters são animais noturnos, que dormem durante o dia quente e ficam acordados à noite quando está mais frio. Eles veem muito mal, mas têm o olfato apurado e uma excelente audição. Muitas espécies de hamsters têm as bochechas dilatáveis, isto é, bochechas que aumentam de tamanho, onde eles podem carregar comida e forragem para ser guardada em sua toca.

Poucas espécies de hamster são criadas como animais de estimação, mas, atualmente, o hamster é um dos mais populares animais de estimação em diversos países por ser dócil e carinhoso. As principais espécies que são criadas como animais domésticos são o "anão-russo" e o "sírio". A primeira espécie apresenta um corpo peludo que traz alergia, e a pelagem de listras pretas e brancas. O sírio tem corpo alongado e a pelagem de cores variadas: branco, preto ou amarelo (marrom-claro).

Apesar de ser caracteristicamente de comportamento individualista, mesmo com os da própria espécie, o hamster pode ser condicionado a aprender alguns truques, utilizando-se para isto da técnica de oferecer recompensas. São animais independentes, pois não precisam de cuidados como banhos, nem vacinas (não transmitem doenças, desde que estejam em um ambiente sem doenças), e, tendo uma gaiola confortável com comida de qualidade e água limpa, viverão sem nenhum problema.

Espécies[editar | editar código-fonte]

Podem-se dividir as espécies do hamster em selvagens e domesticáveis, de acordo com a possibilidade ou não da criação em cativeiro. Segundo este critério, tem-se:

Selvagens[editar | editar código-fonte]

Domesticáveis[editar | editar código-fonte]

Classificação[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Dicionário escolar da língua portuguesa/Academia Brasileira de Letras. 2ª edição. São Paulo. Companhia Editora Nacional. 2008. p. 658.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Commons Categoria no Commons
Wikispecies Diretório no Wikispecies