Han (território)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Ohan (, han?) ou domínio é o termo histórico japonês para a propriedade de um guerreiro após o século XII ou de um daimyo no período Edo e início do período Meiji.[1]

História[editar | editar código-fonte]

No período Sengoku, Hideyoshi Toyotomi causou uma transformação no sistema han. O sistema feudal baseado na terra tornou-se uma abstração baseada em pesquisas cadastrais e rendimentos agrícolas projetados.[2]

No Japão, um domínio feudal era definido em termos de renda anual projetada. Ele era diferente do feudalismo do Ocidente. Por exemplo, os primeiros japanologistas como George Appert e Edmund Papinot fizeram questão de destacar os rendimentos koku anuais que eram alocados para o clã Shimazu no Domínio Satsuma desde o século XII.[3]

Em 1690, o han mais rico era o domínio de Kaga, com mais de 1 milhão de kokus.[4] Ele situava-se nas províncias de Kaga, Etchū e Noto.

Período Edo[editar | editar código-fonte]

No período Edo, os domínios dos daimyos eram definidos em termos de kokudaka, não em área territorial.[5] As subdivisões provinciais imperiais e as subdivisões dos domínios xogunais eram sistemas complementares. Por exemplo, quando o xogum ordenava aos daimyos fazerem um censo de seu povo ou fazer mapas, o trabalho era organizado nas bordas do kuni provincial.[6]

Período Meiji[editar | editar código-fonte]

No período Meiji de 1869 a 1871, o título de daimyo no sistema han era (藩知事, han-chiji?) ou (知藩事, chihanji?).[7]

Em 1871, quase todos os domínios foram dissolvidos, com as províncias do Japão substituindo o sistema han.[1] Na mesma época, o governo Meiji criou o Domínio Ryukyu que existiu de 1872 a 1879.[8]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Notas[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]