Haplogrupo G (ADN-Y)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Haplogrupo G

Haplogrupo G (ADN-Y).PNG

Tempo de origem 48,000 anos[1]
Lugar de origem Oriente Médio
Ancestral Haplogrupo F (ADN-Y)
Descendentes G1, G2 e subgrupos
Mutações definidas L116, L154, L204, L240, L269, L402, L520, L521, L522, L523, L605, L769, L770, L836, L837, M201, P257/U6, Page94/U17, U2, U3, U7, U12, U20, U21, U23, U33
Alta frequência (>25%) Ossetas, Georgianos, Cabardinos, Balkarians,(25%<>5%)Sardenha, Ibizans, Cretans, Cipriotas, Sicilianos, Austríacos, Suiça, Boémios, Húngaros, Arménia, Persas, Turcos, sul Ucrânia, sul Alemanha, norte Italia, algumas regiões da Península Ibérica e de França, Sefarditas, Judeus do cáucaso, Ashkenazi

Em genética humana, o haplogrupo G (ADN-Y) é um haplogrupo do cromossoma Y humano definido principalmente pela mutação M201, que deriva do haplogrupo F. Como ilustrado no mapa ao lado, está mais concentrado no Cáucaso, mas se espalha por partes da Europa, Ásia e África,[2] relacionando-se à expansão neolítica.

Origem e dispersão[editar | editar código-fonte]

Estimativas apontam como local de origem mais provável do haplogrupo G o Oriente Médio, há cerca de 48 mil anos. Suas principais ramificações são:

G1-M285 é menos comum do que o G2. Só em algumas regiões do Irão é que o G1 atinge valores mais próximos de G2: 5%. A idade estimada deste haplogrupo é de 26.400 anos.

G2a1 - L293 . O subgrupo FGC693 encontra-se em altas percentagens na área central das montanhas do Cáucaso, raras noutros lugares, e em pequenos grupos de judeus Ashkenazi, de leste-europeus e de cristãos maronitas no Líbano. A idade estimada de FGC693 é de 9400 anos.

G2a2 - PF3146 encontra-se em homens espalhados por todo sudoeste e sul da Ásia e, embora raro na Europa, atinge níveis observáveis ​​na Córsega e Sardenha (Keller, Francalacci). G2a2 inclui a múmia Oetzi - o Iceman - preservada por mais de 5000 anos nos Alpes italianos.

G2a3a - M406 ocorre em maior freqüência na área leste do Mediterrâneo, chegando aqui a 5% de todos os homens. M406 é mais comum no sul do que no norte da Europa. Existe um distinto subgrupo judaico Ashkenazi M406 (King, Rootsi, projeto G & dados Cinnioglu). Um estudo utilizando diferenças de marcadores STR calcula o início da expansão M406 na Anatólia como 14.300 anos atrás.

G2a3b1a - L140 é o grupo G dominante na Europa (talvez 80% das amostras G), e pode atingir até cerca de 7% de todos os homens num país, mas em média cerca de 3%. A alta percentagem de amostras G2a3b1 divide-se em três grandes subgrupos encontrados em quantidades significativas em quase todas as regiões do Império Romano, exceto entre os bascos de Espanha. Um cluster judeu Ashkenazi do nordeste da Europa compreende cerca de metade do subgrupo Z1903; este subgrupo judaico representa uma exceção aos limites europeus habituais mencionados. Uma concentração incomum de homens Z1903 ocorre na Sardenha, e uma alta concentração de L497 encontra-se nos vales isolados do sudoeste da Áustria. A ligação dos três principais subgrupos L140 aos Povos do Mar, etruscos, alanos e sarmatianos, bem como a outros grupos que migraram para a Europa, é amplamente debatida.

G2a3b2 - L177 encontra-se em números visíveis até agora apenas na Sardenha.

G2b - M377 . Encontram-se amostras M377 entre judeus Ashkenazi do nordeste da Europa, num pequeno número de homens das zonas mediterrânicas e Armênia, e mais notadamente do Afeganistão, Paquistão e Índia, entre pathans (Sengupta & G Data do projeto).

Árvore filogenética do haplogroupo G (ADN-Y)[editar | editar código-fonte]

Haplogrupos do cromossoma Y humano

cromossoma Y comum a todos os homens
A
BT
B CT
DE CF
D E C F
G H IJK
IJ K-M9
I J LT K-M526
L T MS P NO
M S Q R N O
R1 R2
R1a R1b

Referências

  1. YFull, versão:3.9 de 2013.
  2. ISOGG, versão:8.75 de 6 de setembro de 2013.
Ícone de esboço Este artigo sobre Genética é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.