Harare

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Harare
Salisbury
—  Cidade  —
Harare a partir de Kopje
Harare a partir de Kopje
Bandeira de Harare
Bandeira
Brasão de armas de Harare
Brasão de armas
apelido/alcunha(s) Sunshine City
lema Pamberi Nekushandira Vanhu (Avançar com o Serviço para o Povo)
Mapa do Zimbabwe mostrando a localização de Harare
Mapa do Zimbabwe mostrando a localização de Harare
Harare está localizado em: Zimbabwe
Harare
Mapa do Zimbabwe mostrando a localização de Harare
17° 51' 50" S 31° 1' 47" E
País Zimbabwe
Província Harare
Fundada como Forte Salisbury 1890
Cidade incorporada 1935
Renomeada para Harare 1982
Administração
 - Prefeito Muchadeyi Masunda
Área
 - Total 872 km²
Altitude [1] 1 490 m (4 888 pés)
População (2002)
 - Total 1 903 510
    • Densidade 2 182,9/km2 
Fuso horário CAT (UTC+2)
 - Horário de verão CEST (UTC+1)
Cidades gêmeas
 - Nottingham Reino Unido
 - Munique Alemanha
 - Cincinnati Estados Unidos
 - Prato Itália
 - Lago Itália
Sítio www.hararecity.co.zw

Harare é uma cidade do Zimbábue que possui status de província.

Harare, a antiga Salisbury (em português, conhecida como Salisbúria), é a capital e mais populosa cidade do país, sendo o seu principal centro administrativo, de comunicações e comercial. Situa-se no nordeste, a 1 483 metros de altitude.

Na cidade de Harare, encontra-se, também, a sede da Universidade do Zimbábue.

História[editar | editar código-fonte]

Fundada em 1890, como forte para a Coluna Pioneira liderada por Cecil Rhodes, o fundador da Rodésia (actual Zimbábue), o primeiro nome da cidade foi Salisbury, em homenagem ao primeiro-ministro inglês Robert Arthur Talbot Gascoyne-Cecil, o terceiro Marquês de Salisbury.

Corverteu-se em cidade em 1935 e foi, de 1953 a 1963, a capital da Federação da Rodésia e Niassalândia.

Recebeu o seu actual nome a 18 de Abril de 1982, no segundo aniversário da independência do país, em homenagem ao chefe Shona Neharawa. Porém os nomes coloniais dos bairros constituintes da cidade mantiveram-se.

Em 2002, a cidade sofreu uma grave crise económica devido às eleições presidenciais desse ano.

Economia[editar | editar código-fonte]

É um dos maiores centros comerciais da África subsariana. Aqui, realiza-se o intercâmbio de tabaco (uma das maiores fontes de subsistência do país), algodão, mandioca, café, diversas frutas e ouro. Existem muitos mercados onde se vendem, para além destes, um número incontável de outros produtos, principalmente agrícolas.

A indústria está, aqui, representada pela têxtil e química. Porém, mesmo com a industrialização, a maioria dos produtos são manufacturados.

Distritos[editar | editar código-fonte]

Cidades-irmãs[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Google Earth