Harriet Hosmer

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Harriet Hosmer
Harriet Hosmer
Gravura de Augustus Robin (1873)
Nascimento 9 de outubro de 1830
Watertown, Massachusetts
Morte 21 de fevereiro de 1908 (77 anos)
Watertown
Nacionalidade Estados Unidos americana
Ocupação escultora

Harriet Goodhue Hosmer (Watertown, Massachusetts, 9 de outubro de 1830 - Watertown, 21 de fevereiro de 1908) foi uma escultora americana.


Biografia[editar | editar código-fonte]

Harriet Hosmer nasceu em Watertown, Massachusetts.

Ela mostrou uma aptidão precoce para modelagem, e estudou anatomia com seu pai, um médico, e depois no St Louis Medical College. Harriet, então, estudou em Boston até 1852, quando, com sua amiga Charlotte Cushman, foi para Roma, onde de 1853 a 1860, foi aluna do escultor inglês John Gibson.

Enquanto morou em Roma, esteve ligada a Nathaniel Hawthorne, Bertel Thorvaldsen, William Makepeace Thackeray, George Eliot e George Sand, e era frequentemente convidada dos Brownings na Casa Guidi, em Florença. Mais tarde também morou em Chicago e Terre Haute, Indiana.

O romancista Henry James, de maneira nada lisonjeira, se referiu ao grupo de artistas femininas em Roma, do qual Harriet fazia parte, como "O Bando de Mármore Branco", tomando emprestado um termo de Nathaniel Hawthorne em O Fauno de Mármore. Entre estas artistas estavam as lésbicas Anne Whitney, Emma Stebbins, Edmonia Lewis e as não lésbicas Louisa Lander, Margaret Foley, Florença Freeman, e Vinnie Ream.[1]

Harriet se dedicou por vinte e cinco anos a Lady Ashburton, viúva de Bingham Baring, 2º Barão de Ashburton (morto em 1864). Nasceu Louisa Caroline Stewart-Mackenzie, filha mais nova de James Alexander Stewart-Mackenzie, e teve uma filha, a Honorável Mary Florence ("Maisie"), nascida em 1860 em Londres.[2]

Harriet morreu em Watertown, Massachusetts em 21 de fevereiro de 1908.

O Monte Hosmer, perto de Lansing, Iowa recebe esse nome em sua homenagem, como consequência de uma corrida até o topo que ela ganhou quando jovem.[3]

Obras selecionadas[editar | editar código-fonte]

H. G. Hosmer: Beatrice Cenci
  • Daphne e Medusa, cabeças (1853)
  • Puck (1855), uma concepção espirituosa e graciosa que ela copiou para o príncipe de Gales, o duque de Hamilton e outros
  • Oenone (1855), sua primeira figura em tamanho natural, atualmente no Saint Louis Art Museum
  • Beatrice Cenci (1857), para a St. Louis Mercantile Library
  • Zenobia in Chains (1859), de propriedade da Biblioteca Huntington em Pasadena, Califórnia[4]
  • A Sleeping Faun (1867) atualmente em exposição no Cleveland Museum of Art. Outra versão está na Iveagh House, Dublin, ver Homan Potterton, 'An American Sculpture at the Dublin Exhibition of 1865: Hariet Hosmer's Sleeping Faun', The Arts in Ireland Autumn 1973.
  • A Waking Faun; uma estátua de bronze de Thomas Hart Benton (1868) para o Lafayette Park, St Louis
  • Portões em bronze para a galeria de arte Conde de Brownlow no Ashridge Hall
  • Uma fonte de sereia para Lady Marian Alford
  • Uma alternativa para o Emancipation Memorial -- concebido, mas não construído
  • Estátuas da rainha de Nápoles como a heroína de Gaeta, e da rainha Isabel de Espanha para a Exposição Colombiana, Chicago, 1893,

"The Mermaid's Cradle", Bronze, Fountain Square, Larchmont, Nova Iorque

Um livro de poesias, "Waking Stone: Inventions on the Life Of Harriet Hosmer," por Carole Simmons Oles, foi publicado em 2006.

Notas

  1. Carla Williams. (2002). "Whitney, Anne". glbtq.com.
  2. Dolly Sherwood, Harriet Hosmer, University of Missouri Press, pp.102-3; 270-3.
  3. Sherwood, Dolly, "Harriet Hosmer, American Sculptor: 1830-1908" University of Missouri Press, Columbia MO, 1991 p. 31
  4. Janette Williams. (6 de março de 2008). "Gift helps Huntington acquire American art". Pasadena Star-News.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Harriet Hosmer