Harrison's Principles of Internal Medicine

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Harrison's Principles of Internal Medicine é um tratado americano de Medicina Interna. Publicado pela primeira vez em 1950, popularizou-se ao longo de décadas na maioria das escolas médicas de todo o mundo pelo seu poder de síntese, pormenorização, actualização e rigor científico. Inicialmente em formato de livro com mais de 2500 páginas, foi posteriormente complementado pelo respectivo compêndio (manual resumido), formato digital e CD. A versão mais actual é a 18ª edição, cujo livro foi publicado em Jun/2011, encontrando-se todavia já em formato digital desde Fev/2011.

O editor-chefe das 5 primeiras edições, Tinsley Harrison de Birmingham - Alabama, estabeleceu o formato do trabalho: uma base forte de Medicina (Diagnóstico clínico e laboratorial, além da respectiva Terapêutica) intercalada com a Fisiopatologia subjacente e mais tarde fundamentos de Genética e Epidemiologia contemplando diferentes populações.

Eis uma citação do Dr Harrison na sua 1ª edição: Não há maior oportunidade ou obrigação para um ser humano do que ser médico. No cuidado do sofrimento, ele precisa de habilidade técnica, conhecimento científico e compreensão humana. Quem usa tais princípios com humildade, coragem e sabedoria prestará um serviço exclusivo para seus companheiros e vai construir um edifício de carácter permanente dentro de si. O médico deve exigir-se não mais do que isso e contentar-se com nada menos.

As sucessivas edições contaram com outros autores de relevo como: WR Resnick, MM Wintrobe, GM Thorn, PB Beeson, RD Adams, IL Bennett Jr, E Braunwald, KJ Isselbacher, RG Petersdorf, JD Wilson, JB Martin, AS Fauci, DL Kasper, SL Hauser, DL Longo, JL Jameson, além de inúmeros contribuitores, na sua maioria médicos e investigadores.

Escrito em Inglês e actualmente traduzido em vários idiomas (Árabe, Chinês, Francês, Alemão, Espanhol, Italiano, Português, Japonês, Coreano, Turco, Polaco, Romeno, Croata, Sérvio e Grego) é a principal referência tecnico-científica para a prática médica e agregação das especialidades de internamento afins, além de referência bibliográfica fundamental para estudantes de Medicina Humana, Médicos Internos (Residentes) e Especialistas.

Edições do Tratado[editar | editar código-fonte]

1ª: 1950, 2ª: 1954, 3ª: 1958, 4ª: 1962, 5ª: 1966, 6ª: 1970, 7ª: 1974, 8ª: 1977, 9ª: 1980, 10ª: 1983, 11ª: 1987, 12ª: 1991, 13ª: 1994, 14ª: 1998, 15ª: 2002, 16ª: 2005, 17ª: 2008, 18ª: 2011.