Harry McNish

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Harry McNish
Nome completo Henry McNish
Nascimento 11 de Setembro de 1874
Port Glasgow, Escócia
Morte 24 de setembro de 1930 (58 anos)
Wellington, Nova Zelândia
Nacionalidade Escocêsa
Ocupação Carpinteiro

Harry McNish (nome de baptismo Henry McNish, também regerido como Harry McNeish ou pela alcunha Chippy) (11 de Setembro de 187424 de Setembro de 1930) foi o carpinteiro da Expedição Transantártica Imperial liderada por Sir Ernest Shackleton, em 1914–1917. Foi responsável por muitos dos trabalhos que asseguraram a sobrevivência da tripulação depois do seu navio, o Endurance, ter sido destruído pelo gelo no Mar de Weddell. Modificou um dos barcos salva-vidas, o James Caird, que permitiu a Shackleton e mais cinco homens (incluindo McNish) efectuar uma viagem de cerca de 1300 km em busca de ajuda para a restante tripulação. Recusou-se a obedecer a algumas ordens durante uma das árduas marchas com os três barcos salva-vidas através do gelo e, apesar de todo o seu trabalho, foi um dos quatro membros que não receberam a Medalha Polar.[1]

Depois da expedição, voltou ao trabalho na marinha mercante britânica tendo emigrado para a Nova Zelândia, onde trabalhou nas docas de Wellington até se reformar devido a doença.

Referências

  1. Sir Ernest Shackleton. South. Great Britain: Penguin Books, 1999. ISBN 978-0-14-028886-5

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Caroline Alexander. Mrs. Chippy's Last Expedition: The Remarkable Journal of Shackleton's Polar-Bound Cat. [S.l.]: Harper Paperbacks, 1999. p. 176. ISBN 0-06-093261-9 - relato da expedição de acordo com a perspectiva da gata de McNish, Mrs Chippy. Muitos dos detalhes são retirados de fontes primárias.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]