Altavila

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Hauteville)
Ir para: navegação, pesquisa
Dinastia dos Altavila
Reino da Sicília, Ducado da Normandia, Principado da Galileia, Condado da Sicília, Ducado de Nápoles, Principado de Cápua, Principado de Tarento, Principado de Salerno
Brasão da Casa de Altavilla
Estado: Reino da Sicília, Ducado da Normandia, Principado da Galileia, Condado da Sicília, Ducado de Nápoles, Principado de Cápua, Principado de Tarento, Principado de Salerno
País: França (Ducado da Normandia), Itália (Reino da Sicília, Condado da Sicília), Palestina (Principado da Galileia, Principado de Antioquia)
Títulos: * Conde da Sicília
Fundador: Tancredo de Altavila (tradicionalmente)
Último soberano: Constança da Sicília
Ano de fundação: Século X
Etnia: Caucasiana
Linhagem secundária: Hohenstaufen (como reis da Sicília)

Os Altavila (em francês: Hauteville e em italiano Altavilla) foram uma dinastia real siciliana, de origem normanda, chegada na Itália século XI. Também são referidos eventualmente pelo nome de origem francesa da família: Hauteville.

História[editar | editar código-fonte]

A dinastia real foi originada por Tancredo de Altavila, conde de Hauteville-la-Guichard na Normandia, (século XI), cujos filhos empreenderam a conquista e a unificação política da Itália meridional, concluída em 1130 por Rogério de Altavilla, terceiro conde da Sicília e quarto duque de Apúlia e Calábria, que uniu ao próprio domínio todos os feudos normandos do Mezzogiorno: Principado de Cápua, Ducado de Nápoles e outros, constituindo o Reino da Sicília, um reino que se estendia a Corfu, Malta, Gozo e a toda a costa da África do Norte, entre Bona e Trípoli.

Aliados do Papa, Boemundo I, Rogério de Altavila e Guilherme II de Altavila estiveram entre os chefes das três primeiras cruzadas. Boemundo I - filho de Roberto, o Guiscardo, primeiro Duque da Apúlia e Calábria - protagonista da Primeira Cruzada, fundou o Principado de Antioquia. Tancredo - primo de Boemundo I - tomando Niceia, Antioquia e Jerusalém, teve em feudo o Principado da Galileia (Principado de Tiberíades) e foi celebrado por Torquato Tasso no poema "Jerusalém libertada".

A última dos Altavilla foi Constança (1154-1198) – filha póstuma de Rogério II, "Rex Siciliae et Italiae" - que casou-se comHenrique VI do Sacro Império Romano-Germânico - filho de Frederico Barbarossa – que depôs o legítimo rei Guilherme II da Sicília – filho do Rei Tancredo. Com a morte de Henrique VI, reinou em nome do filho Frederico II da Germânia. Dante a exaltou na Divina Comédia (Paraíso III).

Genealogia[editar | editar código-fonte]

Com a morte de Constança, mulher do imperador Henrique VI de Hohenstaufen, o Reino da Sicília, até então sob o domínio da Casa de Altavila (Altavila), mudou de dinastia. Deu início ao período dos Hohenstaufen.

Parentes de relação desconhecidas:

  • Tancredo, conde de Siracusa (fl. 1104)
  • Simão, conde de Siracusa (fl. 1162), possivelmente um filho de Rogério II oo sobrinho de Rogério I
  • Roberto de Altavila

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]