Heavy Metal (revista)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Heavy Metal
01º Revista
Heavy Metal (Dezembro de 1974).jpg
Capa da primeira edição da revista, publicada nos Estados Unidos em Abril de 1974. Arte de Jean-Michel Nicollet.
Língua de origem Inglês
Personagens principais Den, Druuna, Black Decker, Lorna (de Azpiri)
Local da acção USA
Periodicidade Variável - mensal, bimestral, especiais
Projecto Banda desenhada  · Portal da Banda desenhada
Portal Imprensa

Heavy Metal é uma revista em quadrinhos para adultos, que usa temas como ficção científica e fantasia como fundo das suas histórias. No meio da década de 70, o editor Leonard Mogel estava em Paris para lançar a edição francesa da revista National Lampoon e descobriu a revista Francesa de ciência-fantasia Métal Hurlant que tinha sido lançada em dezembro de 1974.[1] A tradução do título literalmente é "metal rangente".

Mogel lançou a versão americana, alterando o nome para Heavy Metal que começou nos EUA em abril de 1977 em papel especial (glossy) e full-color com tiragem mensal. Inicialmente, ela mostrava traduções das histórias originalmente publicadas na Métal Hurlant, includindo os trabalhos de Enki Bilal, Jean Giraud (mais conhecido como Moebius), Phillippe Druillet e Phillippe Caza. Mais tarde, a revista apresentou trabalhos de Stefano Tamburini e o ultraviolento RanXerox de Tanino Liberatore.

Os redatores fundadores da edição americana foram Sean Kelly e Valerie Marchant. O diretor de arte foi John Workman trazendo trabalhos de background da DC Comics e outros editores.

Após dois anos, Mogel sentiu que a falta de material era constante e, em 1979, ele foi substituído por Kelly e Marchant, autores de Ted White, que pretendia revitalizar a revista, ampliando os temas da ficção científica usando como base as histórias das revistas Amazing Stories e Fantastic entre 1968 e 1978. White e Workman imediatamente alteraram a aparência de Heavy Metal, incorporando mais histórias e textos de artistas americanos.

A principal solução de White para o problema era adicionar material com textos expressivos em colunas redigidas por quatro autoridades dos vários aspectos da cultura popular. Lou Stathis escrevia sobre rock e Jay Kinney falava sobre quadrinhos underground, enquanto Steve Brown revisava as novelas recentes da ficção cientifica e Bhob Stewart explorava a media visual dos filmes de fantasia, animações e show com raios laser.

Em 1980, Julie Simmons-Lynch tomou a redação e sua inclinação era para material em texto, fazendo da revista um mostruário para os mais conhecidos autores de ficção tais como Robert Silverberg e Harlan Ellison. Mais tarde, uma coluna intitulada "Dossier" apresentou pequenos pedaços das obras de uma grande variedades de autores. Foram editados por Stathis e Brad Balfour. Havia também entrevistas com figuras da media como Roger Corman, Federico Fellini, John Sayles e John Waters. Em 1986, Heavy Metal tornou-se quadrimestral e voltou a ser bimestral em 1989. Simmons-Lynch permaneceu como redatora até 1991 quando Kevin Eastman comprou a revista e se tornou ambos redator e editor.

Em 1981, um filme de animação foi adaptado das séries apresentadas na revista. Criando um rombo de US$ 9.300.000, Heavy Metal apresentava seguimentos animados de diversas empresas de animação, sendo que cada uma delas fez um segmento. Enquanto uma delas fazia a sequência que amarrou todas as diferentes histórias juntas. Como a revista, o filme apresentou um grande número de nudismo e violência gráfica, acabando com logo de pornográfico. Por exemplo, seu segmento Den não mostrou as espalhafatosas genitália do seu personagem impresso. O filme lançou talentos como John Candy, Eugene Levy, Harold Ramis e Ivan Reitman em Hollywood. Ele teve um razoável retorno no lançamento em cinema e mais tarde adquiriu o status de cult, parcialmente por causa de um problema com os direitos da música que resultou uma demora de muitos anos para o filme se tornar disponível em vídeo.

Outro filme de animação alternativamente chamado de Heavy Metal 2000 e Heavy Metal: F.A.K.K.², com o orçamento de US$ 15.000.000, foi liberado em 2000 diretamente para o vídeo e não era baseado nas histórias da revista, mas, em vez disso, no The Melting Pot, uma graphic novel escrita por Kevin Eastman e desenhada por Simon Bisley, que se baseou na aparência da protagonista na modelo pornográfica e atriz de filmes B Julie Strain, esposa de Kevin Eastman. Strain mais tarde usou seus talentos vocais no filme, caracterizando o personagem que lhe era similar. Também foi lançado um video game chamado Heavy Metal: F.A.K.K.².

Heavy Metal tem uma notável qualidade de desenhos. Há trabalhos de grandes artistas como H. R. Giger, que fez diversas capas. Terrance Lindall ilustrou a versão do poema épico de Milton Paradise Lost editado pela revista em 1980 e considerado como a melhor retratação do poema feita no século 20. Muitas histórias foram apresentadas como segmentos em série. Por exemplo, as histórias de Richard Corben e Matt Howarth.

Alguns críticos não apreciam o conteúdo demasiado violento e pornográfico de Heavy Metal e argumentam por banir a venda da mesma para proteger os menores de idade. A despeito de tais objeções, a venda de Heavy Metal não está restrita a adultos nos EUA. A revista atualmente é de propriedade de Kevin Eastman, co-criador de Teenage Mutant Ninja Turtles, que com seu sucesso em vendas em bancas e cinema permitiu a Eastman o sonho de salvar a revista da ruína. As edições da revista francesa terminaram em 1987, mas ressurgiram nos EUA em julho de 2002 sob o nome francês de Métal Hurlant, editada por Les Humanoïdes Associés.

No artigo "O novo movimento surrealista international" de março de 2006, na seção "Art & Antiques" da revista, os artistas da Heavy Metal são mencionados como a maior expressão do movimento.

Colaboradores[editar | editar código-fonte]

Lista dos colaboradores da revista Heavy Metal

Personagens[editar | editar código-fonte]

Embora séries contínuas não sejam a premissa da revista, alguns personagens fizeram mais que uma aparição:


Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]