Heidi (1937)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Heidi
Pôster promocional
 Estados Unidos
1937 •  P&B •  88 min 
Direção Allan Dwan
Produção Darryl F. Zanuck
Roteiro Julien Josephson
Walter Ferris
Baseado em Heidi de Johanna Spyri
Elenco Shirley Temple
Jean Hersholt
Arthur Treacher
Mary Nash
Marcia Mae Jones
Sidney Blackmer
Gênero Drama, Musical
Música David Buttolph
Charles Maxwell
Ernst Toch
Cinematografia Arthur Charles Miller
Edição Allen McNeil
Distribuição 20th Century Fox
Lançamento Estados Unidos 15 de outubro de 1937
Idioma Inglês
Página no IMDb (em inglês)

Heidi é um filme norte-americano de drama musical dirigido por Allan Dwan. O roteiro foi escrito por Julien Josephson e Walter Ferris, baseado na literatura infantojuvenil homónima de 1880 escrita pela autora suíça Johanna Spyri.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Heidi é uma menina orfã que passa sua infância ao lado de seu avô nos Alpes Suiços. Apesar de ter uma vida simples é uma criança feliz. Porém é levada, contra sua vontade, para uma família rica em Frankfurt. Em sua nova casa Heidi terá que fazer amizade com Klara, uma menina deficiente. Apesar de ficarem amigas instantaneamente, Heidi tem que voltar para a sua terra natal. Quando Klara tem a chance de visitar sua nova amiga se envolve com um mundo que antes nem sonhava em conhecer. Em sua nova vida Klara ganha força e coragem para superar a sua paralisia.

Elenco[editar | editar código-fonte]

  • Shirley Temple como Heidi, uma jovem órfã que vive com seu avô em uma cabana nos Alpes Suíços. Ela vive sempre feliz, optimista, é aventureira e ama seu avô muito.
  • Jean Hersholt como Adolph Kramer, O avô de Heidi, que é mal-humorado no começo, mas aprende a amar Heidi como sua neta.
  • Marcia Mae Jones como Klara Sesemann, é uma menina rica incapacitada, mas muito carinhosa, educada, e feliz quando acompanha Heidi.
  • Sidney Blackmer como Herr Sesemann, O amoroso e ocupado pai de Klara que não quer nada, além da felicidade para sua filha.
  • Thomas Beck como Pastor Schultz, o pastor do vilarejo que fala com Adolph sobre o futuro de Heidi.
  • Arthur Treacher como Andrews, o mordomo da casa Sesemann que é sempre bom para Heidi.
  • Mary Nash como Fräulein Rottenmeier, o châtelaine da família Sesemann que se preocupa demais e é rigoroso sobre o bem-estar de Klara.
  • Delmar Watson como Peter, o pastor de cabras de Adolph Kramer e um bom amigo de Heidi.
  • Mady Christians como Detie, a tia interesseira de Heidi que tomou conta dela por 6 anos.
  • Helen Westley como Blind Anna, a avó de Peter.

Produção[editar | editar código-fonte]

As cenas dos Alpes foram filmadas em Lake Arrowhead (Califórnia) com o elenco e a equipe hospedados no Lake Arrowhead Hotel e em chalés privados. Shirley Temple morava em um trailer estacionado em uma colina à esquerda, e deixou para o último momento quando ia gravar suas cenas – depois que sua dublê tinha terminado com as luzes e o som. Shirley Temple tinha oito guarda-costas que a acompanhavam do trailer para a área quando era necessário.

Midway através da filmagem do filme, a sequência de sonho foi adicionada ao roteiro. Houve relatos de que Temple estava por trás da sequência de sonho e que ela foi entusiasticamente empurranda para ele, mas em sua autobiografia, ela negou veementemente isso. Seu contrato não deu a ela, nem a seus pais, qualquer controle criativo sobre os filmes que ela actuava. Enquanto ela tinha a oportunidade de usar tranças e de ser levantada em fios altos, ela viu isso como o colapso de qualquer tentativa séria pelo estúdio para desenvolver o papel dramático do filme anterior Wee Willie Winkie.[1]

Durante a cena onde a personagem de Temple fica se choca com a cabra, ela inicialmente fez a cena sozinha, enquanto era completamente acolchoada. Depois de alguns takes, no entanto, sua mãe entrou em cena e insistiu para a dupla ser usada. Um dos extras, um menino, estava vestido para se parecer com ela. O pai do menino estava tão chateado com ele actuando para ser a menina que ele o proibiu de nunca agir novamente assim. O casal, que não foi identificado, viria a dividir as tarefas diplomáticas com Temple na África. Temple também teve problemas em ordenhar a cabra. Para remediar essa situação, Dwan tinha um pedaço de tubo flexível instalado, para parecer como se a cabra estivesse sendo ordenhada.[2]

Durante a produção do filme, o director Dwan tinha feito novos distintivos para a Força Policial de Shirley Temple. Era um grupo informal pensado por Temple, em 1935, que ela descreveu como "um sistema organizado de obrigações de quem era capaz de associar-se em Xangai."[3] Toda criança usava um após o juramento de lealdade e obediência à 'chefe' Temple. Todo mundo no set foi logo usando os distintivos com Temple dando ordens à tripulação como "Leve esse conjunto para baixo e me construa um castelo." Eles foram junto com o jogo.

Temple fez apenas um outro filme em 1937, Wee Willie Winkie. A actriz mirim foi envelhecendo e sua carreira sinalizou quando Heidi foi filmada, mas ela manteve sua posição como número um nas bilheterias pelo terceiro ano consecutivo.

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

  • Após a gravação desse filme, Shirley Temple, a intérprete de Heidi, viajou para Honolulu, Havaí, onde passou suas férias. Na volta, foi apresentada ao tenor Tito Schipa, a quem desafiou solicitando que ele cantasse "Good Ship Lollipop", música cantada por ela em Bright Eyes. Ele não sabia a letra e ela pediu para ele cantar qualquer outra música. Foi prontamente atendida e, de agradecimento, respondeu com "In Our Little Wooden Shoes", tema de Heidi.[4]
  • Este filme foi transmitido pela primeira vez em televisão, na RTP, no 1º Programa, na rubrica "Tarde de Cinema", no dia de Natal de 1971, às 17 e 50.

Referências

  1. Shirley Temple Black, "Child Star: An Autobiography" (New York: McGraw-Hill Publishing Company, 1988), 192-193.
  2. Shirley Temple Black, "Child Star: An Autobiography" (New York: McGraw-Hill Publishing Company, 1988), 190-192.
  3. Shirley Temple Black, "Child Star: An Autobiography" (New York: McGraw-Hill Publishing Company, 1988), 89.
  4. O Jornal, 15 de janeiro de 1938, página 11

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um filme é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.