Helena Meirelles

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Helena Meirelles
Nascimento 13 de agosto de 1924
Bataguassu, Brasil
Morte 28 de novembro de 2005 (81 anos)
Presidente Epitácio, Brasil
Nacionalidade  Brasileira

Helena Meirelles (Bataguassu, 13 de agosto de 1924Presidente Epitácio, 28 de setembro de 2005) foi uma violeira, cantora e compositora brasileira, reconhecida mundialmente por seu talento como tocadora da denominada viola caipira (às vezes denominada simplesmente viola).

Biografia[editar | editar código-fonte]

Cresceu rodeada de peões, comitivas e violeiros. Fascinada pelas violas caipiras, a família não permitia que aprendesse a tocar, o que acabou fazendo por conta própria, às escondidas. Aos poucos ficou conhecida entre os boiadeiros da região. Casou-se por imposição dos pais aos 17 anos, abandonando o marido pouco tempo depois para juntar-se a um paraguaio que tocava violão e violino. Separou-se novamente e, resolvida a tocar viola em bares e farras, deixou os filhos dos dois casamentos com pais adotivos e ganhou a estrada até encontrar o terceiro marido, com quem está junto há mais de 35 anos. Depois de desaparecer por mais de 30 anos, foi encontrada bastante doente por uma irmã, que a levou para São Paulo, onde foi "descoberta pela mídia" a partir de uma matéria elogiosa na revista norte-americana "Guitar Player". Apresentou-se em um teatro pela primeira vez aos 67 anos, e gravou discos em seguida. Foi escolhida em 1993 pela Guitar Player como uma das "100 mais" por sua atuação nas violas de 6, 8, 10 e 12 cordas.Sua música é reconhecida pelas pessoas nativas do Mato Grosso do Sul, como expressão das raízes e da cultura da região.

Morte[editar | editar código-fonte]

Faleceu vítima de parada cardiorespiratória aos 81 anos.

Prêmios e Honrarias[editar | editar código-fonte]

  • Em 1993, foi eleita pela revista americana Guitar Player (com voto de Eric Clapton), como uma das 100 melhores instrumentistas do mundo, por sua atuação nas violas de seis, oito, dez e doze cordas[1] .
  • Em 2012, foi incluído na lista 30 maiores ícones brasileiros da guitarra e do violão (Categoria: Raízes Brasileiras) da revista Rolling Stone Brasil.[2]

Álbuns[editar | editar código-fonte]

  • 1994 - Helena Meirelles
  • 1996 - Flor de guavira
  • 1997 - Raiz pantaneira
  • 2002 - Ao vivo (também conhecido como De volta ao Pantanal)
  • 2004 - Os bambas da viola (compilação com um tema de Helena Meirelles)

Filmes[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Azenha, André (6 de dezembro de 2009). Entrevista – Francisco de Paula, diretor de Helena Meirelles – A Dama da Viola Cine Zen Cultural. Visitado em 14 de agosto de de 2012.
  2. rollingstone.com.br
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.