Helena de Sacadura Cabral

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Helena Aires Trindade de Sacadura Cabral (Lisboa, São Jorge de Arroios, 7 de Dezembro de 1934) é uma economista, jornalista e escritora portuguesa.

Filha de Zeferino de Sacadura Freire Cabral (Guarda, , 14/15 de Novembro de 1894/5), licenciado em Direito pela Universidade de Coimbra, advogado, e de sua mulher (casados a 21 de Abril de 1928) Ivone Marinho Aires da Silva Trindade (Beja, Santa Maria da Feira, 11 de Maio de 1910), é irmã do diplomata Sérgio de Sacadura Cabral e sobrinha do comandante e aviador Artur de Sacadura Freire Cabral, do lado paterno.[1] Recebeu uma educação tradicionalista e prosseguiu estudos universitários, contra a vontade do seu pai. Licenciada em Economia, pelo Instituto Superior de Ciências Económicas e Financeiras, foi a melhor aluna do seu curso e a primeira mulher portuguesa a ser admitida nos quadros técnicos do Banco de Portugal.

Teve uma colaboração regular como colunista de jornais e revistas e colaboradora de programas radiofónicos e televisivos. Actualmente é autora de uma crónica semanal na SIC. Publicou vinte livros de que se destacam "O amor é difícil", em (2013), "Os nove Magníficos", em (2012), Coisas que sei... ou julgo saber, em 2010, As nove magníficas, em 2008, Porque é que as mulheres gostam dos homens, em 2007, Bocados de nós, em 2006, e Um certo sorriso, em 2005,

É divorciada de Nuno Portas, arquitecto, com quem casou em Fátima, no Santuário de Fátima, a 9 de Julho de 1957[2] , de quem se divorciou em 1968, pai dos seus filhos, Miguel e Paulo Portas.


Referências

  1. "Freires Corte-Reais - Subsídios Genealógicos", Armando Freire Cabral de Sacadura Falcão, Estudos de Castelo Branco, 1ª Edição, Castelo Branco, 1964, p. 179.
  2. Cabral, Helena Sacadura (em português) Puvill Libros, S.A.. Visitado em 10 de Junho de 2014.