Hemíola

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde agosto de 2011). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Hemíola (grego ἡμιόλιος, hemiolios, "contendo um e meio") é um termo da musicologia que descreve um padrão rítmico onde dois compassos ternários são articulados como se houvesse três compassos binários. O termo foi cunhado pelos gregos antigos, significando um-e-meio, referindo-se à proporção 3:2, que equivale à proporção do intervalo de quinta perfeita. Na Idade Média e Renascimento o conceito foi usado para significar o uso de três breves quando o material musical predominante segue um ritmo de duas breves pontuadas em cada compasso.

Hemíola típica. Em lugar de dois compassos a 3\4 aparece um maior de 3\2 (ou três de 2\4). A pauta superior mostra como se escreve uma hemíola. Mas no fundo o compasso muda como em baixo. Embora que nunca apareça na escrita assim, alguns maestros regem hemíolas desse jeito.
Mozart, sonata K332, com exemplo de hemíola no baixo dos compassos 64 e 65

Ver também[editar | editar código-fonte]

Notas[editar | editar código-fonte]

  • Este artigo foi inicialmente traduzido do artigo da Wikipédia em inglês, cujo título é «Hemiola», especificamente desta versão.
Ícone de esboço Este artigo sobre música é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.