Henê

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Emblem-scales.svg
A neutralidade desse artigo (ou seção) foi questionada, conforme razões apontadas na página de discussão.
Justifique o uso dessa marca na página de discussão e tente torná-lo mais imparcial.

O henê é um produto cosmético para tratamento capilar usado como alisante, colorante e hidratante para cabelos cacheados, encaracolados ou crespos. Tem consistência cremosa, cor negra ou marrom escura e um intenso odor característico.

Embora seja um produto antigo, é ainda cercado de mitos. Ao contrário do que se diz, henê não contém chumbo ou metais prejudiciais à saúde. Seu uso e comercialização é permitido pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) há mais de 50 anos. Não existem fontes que digam por que nem quando esse mito foi criado, mas conforme as composições dos henês, eles são feitos à base de Pirogalol, que é um fenol. Israel Felzenszwalb, da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), realizou um estudo recente que comprova que o fenol Pirogalol utilizado em cosméticos como o henê é inofensivo à saúde humana, por estar em meio ácido, o que anula o efeito cancerígeno da substância. Portanto, henê não causa câncer.

Importante: henê não deve ser confundido com henna. Henê é um alisante que colore, a Henna é uma coloração natural, portanto, são produtos diferentes.

Segundo a consultoria ACNielsen, o henê representa 22% do mercado de cosméticos de transformação para cabelos no Brasil.[1]

Efeitos nos cabelos

Ao contrário de outros alisantes sintéticos que agem internamente nos fios capilares, o henê age externamente – o que cria uma "capa" química que impede o uso posterior de outro alisante. Os efeitos da aplicação de henê são progressivos, só sendo percebidos significativamente a partir da quarta aplicação.

De forma prática, o resultado é um cabelo liso e preto, que não aceitará nenhuma mudança química, pois o henê é incompatível com outras bases químicas como os hidróxidos e o tioglicolato de amônia. Portanto, a cor dos cabelos também não poderá ser mudada. Para usar outra base química é necessário aguardar o crescimento dos fios, até que toda a parte com henê seja cortada.

Atualmente, muitas marcas de henê adicionam queratina, aminoácidos e outros ativos à composição com o objetivo de tratar os fios.

O henê hoje.

Com a evolução da tecnologia, muitos henês possuem aromas como frutas vermelhas, chocolate, orquídea e erva-doce. O cheiro característico que ficava após a aplicação também foi drasticamente diminuído por conta desses aromas.

Também houve mudança na forma de preparo: hoje, a maioria deles não precisa ser preparado diretamente no fogão. Muitos se misturam com creme de massagem capilar, com água ou podem ser aplicados diretamente nos cabelos.

Há também variedade de cores. Além do preto, há os castanhos e avermelhados, e podem ser encontrados em diferentes forças também: suave, médio, forte e extra-forte.

Por conta dessas mudanças o produto passou a ser usado por todos os tipos de mulheres, com diferentes tipos de cabelo e até por homens, contrariando o estereótipo e o passado onde somente era utilizado em cabelos afro e pela população negra. Hoje, ele é utilizado por diferentes classes econômicas.

Referências

Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.