Henri Duparc

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde Julho de 2010).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Henri Duparc
Henri Duparc.jpg
Informação geral
Nascimento 21 de janeiro de 1848
Origem Paris
País  França
Data de morte 12 de fevereiro de 1933
Gênero(s) Romantismo
Afiliação(ões) César Franck, Saint-Saëns e Romain Bussine

Henri Duparc (Paris, 21 de janeiro de 1848Mont-de-Marsan, 12 de fevereiro de 1933) foi um compositor francês do final do Romantismo. Nascido em Paris, estudou com César Franck e tornou-se um de seus primeiros pupilos em composição. Em 1871, reuniu-se com Saint-Saëns e Romain Bussine para fundar a Société Nationale de Musique.

A doença mental o fez Duparc parar de compor em 1885, e ele acabou destruindo muito do seu trabalho. Obras conhecidas incluem o poema orquestrado Léonore e desseseis canções cujos textos eram oriundos de poetas com Baudelaire, Gautier e Johann Wolfgang von GoetheGoethe.

O compositor passou grande parte de sua vida adulta na Suíça, e morreu em Mont-de-Marsan, França.

Obra[editar | editar código-fonte]

Para piano[editar | editar código-fonte]

  • Feuilles volante (Folhas que voam) (1869)

Música de câmara[editar | editar código-fonte]

  • Sonate pour violoncelle et piano (Sonata para violoncelo e piano) (1867)

Para orquestra[editar | editar código-fonte]

  • Aux étoiles, poème symphonique (Para as estrelas, poema sinfônico) (1874)
  • Léonore, poème symphonique (Léonore, poema sinfônico) (1875)

Canções[editar | editar código-fonte]

  • Deseseis canções: "Au pays où se fait la guerre", "La vie antérieure", "La vague et la cloche", "L'invitation au voyage", "Le manoir de Rosemonde", "Phidylé", "Lamento", "Sérénade Florentine" e diversos outros poemas de Jean Lahor.