Henry Louis Gates

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Henry Louis Gates
Nome completo Henry Louis Gates Jr.
Nascimento 16 de setembro de 1950
Keyser, Virgínia Ocidental, Estados Unidos
Nacionalidade estadunidense Estados Unidos
Ocupação editor, ensaísta, crítico literário, professor universitário

Henry Louis Gates, Jr. (Keyser, 16 de setembro de 1950) é um crítico literário, educador, acadêmico, escritor e editor norte-americano, sendo o primeiro afro-americano a receber o Andrew W. Mellon Foundation Fellowship. Recebeu, também, numerosos títulos honoríficos e prêmios por seu ensino, pesquisa e desenvolvimento de instituições acadêmicas no estudo da cultura negra. Em 2002, Gates foi escolhido para dar a Jefferson Lecture, em reconhecimento de seu "notório conhecimento na área de humanas". A palestra resultou em um livro, publicado em 2003, The Trials of Phillis Wheatley. Em 2013, Gates é diretor do Centro de Estudos Africanos, na Universidade Harvard. Com doação de 2 milhão de dólares de seu amigo editor Frank Pearl e de Bill Gates, Henry Louis concretizou o sonho de W. E. B. Dubois (1868 - 1963) alimentado por décadas, de publicar uma Enciclopédia Africana.

Como apresentador, em 2006 e 2008, da minissérie da Public Broadcasting Service, African American Lives, Gates explorou a genealogia de afro-americanos proeminentes. Gates faz parte de conselhos de várias instituições culturais, artísticas e de pesquisa. Ele trabalha como professor universitário da Universidade de Harvard, onde ele diretor do Instituto W. E. B. Du Bois de Pesquisa Africana e Afro-americana. Michael Kinsley refere-se a ele como "o mais conhecido estudioso da nação negra".1

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.