Henry van de Velde

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Chemnitz Villa Esche Seite 2005.jpg

Henry van de Velde foi um arquiteto designer e pintor ligado ao movimento estético conhecido como art nouveau. Nasceu em 3 de abril de 1863 na Bélgica e faleceu em 1957. É considerado um dos principais representantes da art nouveau.

Henry estudou pintura em Paris, na França, e é adepto do estilo neo-impressionista, tornando-se em 1889 membro de um grupo de artistas em Bruxelas.

Em 1892 abandona a pintura e direciona sua arte para a decoração e arquitetura, sendo considerado uma das pessoas que servem de inspiração para o movimento Artes e Ofícios (arts and crafts).

Responsável pela Escola de Artes e Ofícios, junta-se com alguns outros arquitetos e funda a tão conhecida Staatliches Bauhaus (Casa Estatal de Construção), com sede em um edifício construído por ele mesmo.

Van de Velde dá continuidade aos princípios de Morris ao procurar a funcionalidade e a simplicidade. Defende que acima do gosto decorativo está a funcionalidade, aceitando a decoração que não a prejudique. Assim, se um objecto é para ser útil deve transmitir a sua funcionalidade e igualmente seduzir o utilizador com as suas formas. A decoração e a construção fazem parte de um todo. Reconhece a importância da união da arte e da indústria; no entanto, suas criações estavam longe de serem produzidas pela máquina. Para ele o artista deveria ser um criador livre e espontâneo, e não sujeito às exigências do comercialismo nem de uma produção em série. As suas teorias ficaram como pilares para que a geração seguinte viesse a amadurecê-las e a encontrar o equilíbrio entre criatividade, estética e produção seriada.

Quando deixa a Alemanha, indica seu sucessor: Walter Gropius.

Projetos relacionados[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Henry van de Velde
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.