Herói da Federação Russa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Hero of the Russian Federation obverse.jpg

Herói da Federação Russa (russo: Герой Российской Федерации, Geroy Rossiyskoy Federatsii) é a mais alta condecoração e título honorífico concedido a um cidadão da Rússia e substituiu, desde 1992, o antigo título de Herói da União Soviética. Ela é concedida pessoalmente pelo Presidente àqueles que realizam ações ou feitos da mais alta bravura a serviço do Estado.

Desde sua criação, a comenda já foi outorgada cerca de 750 vezes, a maioria delas a cosmonautas ou militares envolvidos em conflitos na região da Chechênia, além de atletas, economistas, políticos e artistas russos.

Criação[editar | editar código-fonte]

A comenda foi criada por decreto do presidente Boris Iéltsin em 20 de março de 1992, substituindo as antigas medalhas de Herói da União Soviética e Herói do Trabalho Socialista. O decreto, № 2553-I, especifica os critérios para que a honraria seja outorgada e o desenho da medalha que o acompanha. Ela é a maior condecoração que pode ser outorgada pelo presidente a qualquer pessoa e, ao contrário dos antigos títulos de heróis soviéticos, não existe mais nenhuma comenda na Rússia que seja acompanhada do título de herói da federação, além desta.

Desenho[editar | editar código-fonte]

A medalha consiste num estrela dourada pentagonal sem inscrição frontal, atachada a uma fita com as cores da bandeira russa, azul, branco e vermelho. No verso, encontram-se a inscrição 'Herói da Rússia' (Герой России) e um número de série, correspondente ao número daquela medalha e que indica quantas já foram entregues até então. Quando usada em público, ela deve ser usada do lado esquerdo do paletó ou uniforme e acima de quaisquer outras condecorações recebidas pelo outorgado, sejam da Rússia ou da ex-União Soviética.

Medalhados[editar | editar código-fonte]

A grande maioria dos outorgados com a condecoração são os cosmonautas - que a recebem automaticamente quando sobem ao espaço - e os militares envolvidos nos conflitos separatistas na Chechênia. Entre alguns dos outros condecorados, em vida ou póstumamente, estão o ex-governador-geral da Chechênia Akhmad Kadirov, assassinado pelos rebeldes chechenos em 2004, o campeão olímpico de luta greco-romana Alexander Karelin e o comandante do submarino nuclear Kursk, afundado num acidente no Mar de Barents em 2000, Gennady Lyachin.