Hermínio C. Miranda

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Hermínio Corrêa de Miranda)
Ir para: navegação, pesquisa

Hermínio Corrêa de Miranda (Volta Redonda, 5 de janeiro de 1920Rio de Janeiro, 8 de julho de 2013[1] ) foi um dos principais pesquisadores e escritores espíritas do Brasil. Suas últimas obras foram assinadas como Herminio C. Miranda.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Formou-se em ciências contábeis, tendo trabalhado na Companhia Siderúrgica Nacional até se aposentar.

Autor de mais de 40 livros, dentre eles, diversos clássicos da literatura espírita, como Diálogo com as sombras, Diversidade dos carismas e Nossos filhos são espíritos.

Tendo se tornado espírita em 1957, sua vasta produção literária inclui ainda obras que tratam do tempo, de regressão de memória, de autismo, de múltiplas personalidades, dos primórdios do cristianismo, todos assuntos que atiçaram sua inesgotável curiosidade.

Na pesquisa psíquica, além de autor de diversas obras foi ainda magnetizador. Dialogando por décadas com espíritos, as suas obras relatam vivências, fatos e fenômenos reais.

Realizou pesquisas sobre reencarnação de personalidades notórias na ciência e na história, como Giordano Bruno e Fénelon, entre outros. Investigou profundamente a mediunidade, a "paranormalidade", deixando como legado um vasto material de estudo que revela, sobretudo, o seu exemplo inspirador para os estudiosos do presente e do futuro.

Nesse leque de habilidades, Herminio acrescenta a de tradutor. Em O mistério de Edwin Drood, de Charles Dickens, a sua tradução valoriza o original[carece de fontes?]. Todavia, a rica construção literária de A história triste, de Patience Worth – cujo enigma investigou –, talvez seja sua mais primorosa tradução.[carece de fontes?]

O seu primeiro livro, Diálogo com as Sombras, foi publicado em 1976. Os seus direitos autorais foram sempre cedidos a instituições filantrópicas.

Desencarnou em 8 de julho de 2013, aos 93 anos. Foi sepultado no cemitério Jardim da Saudade (Sulacap), no Rio de Janeiro.[1]

Obra[editar | editar código-fonte]

  • A dama da noite (coleção "Histórias que os espíritos contaram")
  • A irmã do vizir (coleção "Histórias que os espíritos contaram")
  • A memória e o tempo
  • A noviça e o faraó - a extraordinária história de Omm Sety
  • A reencarnação na Bíblia
  • A reinvenção da morte (incorporada ao livro As duas faces da vida)
  • Alquimia da mente
  • Arquivos psíquicos do Egito
  • As duas faces da vida
  • As mãos de minha irmã (coleção "Histórias que os espíritos contaram", anteriormente intitulado Histórias que os espíritos contaram)
  • As marcas do Cristo, publicada em dois volumes
  • As mil faces da realidade espiritual
  • As sete vidas de Fénelon (série "Mecanismos secretos da história")
  • Autismo, uma leitura espiritual
  • Candeias na noite escura
  • Com quem tu andas? (com Jorge Andrea dos Santos e Suely Caldas Schubert)
  • Condomínio espiritual
  • Cristianismo: a mensagem esquecida
  • De Kennedy ao homem artificial - crônicas de um e de outro (com Luciano dos Anjos)
  • Diálogo com as sombras
  • Diversidade dos carismas
  • Eu sou Camille Desmoulins (com Luciano dos Anjos), publicada também em francês com o título Je suis Camille Desmoulins
  • Guerrilheiros da intolerância
  • Hahnemann, o apóstolo da medicina espiritual
  • Lembranças do futuro (incorporada ao livro As duas faces da vida)
  • Memória cósmica
  • Nas fronteiras do além
  • Nossos filhos são espíritos, publicada também em espanhol com o título Nuestros hijos son espiritus
  • O espiritismo e os problemas humanos (com Deolindo Amorim)
  • O estigma e os enigmas
  • O evangelho gnóstico de Tomé
  • O exilado (coleção "Histórias que os espíritos contaram")
  • O mistério de Patience Worth (com Ernesto Bozzano)
  • O pequeno laboratório de Deus (anteriormente intitulada Negritude e genealidade)
  • O que é fenômeno anímico (série "Começar")
  • O que é fenômeno mediúnico (série "Começar")
  • Os cátaros e a heresia católica
  • Reencarnação e imortalidade
  • Sobrevivência e comunicabilidade dos espíritos
  • Swedenborg, uma análise crítica

Além destas, Herminio traduziu e comentou as seguintes obras:

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Desencarnação de Hermínio C. Miranda. Federação Espírita Brasileira (9/7/2013). Página visitada em 9/7/2013. "... desencarnação do dedicado companheiro Hermínio Correa Miranda, aos 93 anos de idade, ocorrido no dia 8 de julho na cidade do Rio de Janeiro."


Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.