Hijo de la Luna

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
"Hijo de la Luna"
Single de Mecano
do álbum Entre el cielo y el suelo
Lado A Hijo de la Luna
Lado B Te Busque
Lançamento 25 de julhio de 1987
Gravação 1986
Gênero(s) Pop
Duração 4:21
Gravadora(s) BMG/Ariola
Composição Jose Maria Cano
Produção Mecano
Cronologia de singles de Mecano
Último
Último
No es Serio este Cementerio
No Hay marcha en Nueva York (1989)
Próximo
Próximo

Hijo de La Luna é uma canção em espanhol da banda espanhola Mecano, de 1986. É o quinto e último single do álbum "Entre el cielo y el suelo".

A letra conta a história de uma "cigana", que reza a noite inteira à Lua, para esta lhe conceder um marido. No final, a lua diz que ela terá seu homem, mas em troca quer que o seu primeiro filho nascido seja entregue a ela.

Quando a criança nasce, verifica-se que a sua cor da pele não se parece com a do pai, mas é branca "como as costas de um arminho" (O pêlo branco de um arminho provenientes Armênia), albino, com olhos cinzentos. O cigano automaticamente assume que sua esposa cometeu adultério. E mata-a com uma faca. Depois, ele leva o bebê até o topo de uma montanha, onde abandona-o.

A criança é levada para o céu pela lua, e em noites de lua cheia, é porque a criança está feliz, e quando a criança chora, a lua vai minguar para fazer para ele um berço.

O refrão da canção diz que a lua quer ser mãe, mas não consegue encontrar um amante que fará dela uma mulher (e, portanto, engravidá-la), e questiona o que ela faria com uma criança de carne.

Por sua vez, a Lua duvida do comprometimento da mãe com o menino, perguntando o quanto ela ama seu filho se está disposta a trocá-lo por um parceiro.

A canção pode ser interpretada como um mito que explica as fases da Lua como uma função da interação da Lua com seu filho humano adotivo.

Diferentes versões[editar | editar código-fonte]

A canção teve várias versões. Entre elas:

  • Eleni Dimou (1991), cantora grega, em seu álbum Mia zoi then ftanei (Uma vida não basta), como "Peftei to Feggari" ("A Lua está caindo")
  • Tuula Amberla, cantora finlandesa, no álbum Kuun poika (1992)
  • Anneli Saaristo, cantora finlandesa, no álbum Appelsiinipuita aavikkoon (1992)
  • Montserrat Caballé (1994)[9]
  • Loona (1998)[10]
  • Sarah Brightman (2000)[11]
  • Ivana Jordan, cantora sérbia (2001)
  • Valensia (2001)[12]
  • Belle Pérez e Voice Male (2002)[13]
  • Monserrat Bustamante (2003)[14]
  • Mors Principium Est (na versão japonesa de Inhumanity [2003])
  • Psy 4 de la Rime (2005)
  • Stravaganzza (2006)[15]
  • Ana Torroja (Me Cuesta Tanto Olvidarte 2006)
  • Lyriel, um grupo alemão de rock celta, no álbum Autumntales (2006)
  • Vicky Leandros no álbum Zeitlos (2010)
  • Mario Frangoulis, no álbum Sometimes I Dream .
  • Haggard, uma banda alemã de metal sinfônico, no álbum Tales of Ithiria (2008)
  • Katra Solopuro, uma cantora de metal gótico finlandesa, no álbum Beast Within (2008)
  • Highland, um projeto alemão de dance/hip hop, no álbum Dimmi Perché (2008)
  • Theatres des Vampires, na versão italiana "Figlio della Luna", no album Moonlight Waltz (2011)
  • Samuel Julião, um barítono Português (2012)

Enlaces Externos[editar | editar código-fonte]