Hipótese da censura cósmica

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

As hipóteses da censura cósmica "fraca" e "forte" são duas conjecturas matemáticas sobre a estrutura de singularidades oriundas da relatividade geral.

Singularidades que originam-se nas soluções das equações de campo de Einstein são tipicamente ocultas dentro de horizontes de eventos, e consequentemente não podem ser vistas do restante do espaço-tempo. Singularidades as quais não são ocultas são chamadas nuas.

As hipóteses da censura cósmica conjectura que não existem singularidades nuas outras que a singularidade do "Big Bang" no universo. A hipótese foi concebida por Roger Penrose em 1969.

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

As hipóteses da censura cósmica têm sido objeto de duas apostas entre os físicos Kip Thorne e John Preskill, e o cosmólogo Stephen Hawking, chamadas apostas Thorne-Hawking-Preskill.

Ícone de esboço Este artigo sobre física é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.